Pular para o conteúdo principal

Menstruar e a Terra


O artigo anterior da coluna Natureza Feminina foi uma introdução aos temas que pretendo abordar e um deles, que sempre me fascinou, é a Menstruação, assim mesmo, iniciando com letra maíuscula. Sim, minha amiga, você vai me falar que tem cólicas, dores nas costas, humor do cão, sei de tudo isso. Sei que há disfunções hormonais, sei que há o medo de engravidar (o que é até uma contradição quando alguém usa a bendita camisinha), sei que você não quer menstruar ou acha um horror a menstruação, mas leia esse texto. No mínimo, aprenderá mais sobre o feminino e sobre você mesma. Nós mulheres somos como a Terra, tudo em nós floresce e frutifica. Os ciclos da Natureza estão todos refletidos em nosso corpo - as estações, a lua, o sol. Não é à toa que, na Wicca, a Deusa (o feminino) é representada pelo símbolo das fases da lua - as três faces da Deusa.

A Menstruação é o símbolo máximo do feminino, não os seios, não as bundas, não os cabelos oxigenados, nada de estereótipos, mas nosso ciclo mensal é o que realmente determina o feminino. Há toda uma simbologia sobre e descobri que os povos antigos, em muitas regiões, tinham rituais e comportamentos específicos para o período menstrual (o que eu já previa). Pode imaginar isso? Nos dias de hoje é impensável as mulheres menstruarem todas ao mesmo tempo e obter licença dos seus empregadores para ficar em algum lugar meditando ou descansando e vivenciar o período. Não saberia dizer se durante todo o período ou apenas em algum momento, as mulheres davam à terra o sangue menstrual, como se devolvendo à natureza. O sangue é a nossa conexão com o feminino arquetípico. A sociedade moderna divulga que a menstruação é um atraso, que não precisamos dela, é um incômodo desnecessário. Nem sempre foi assim.

Por me propor a escrever sobre o tema, estou entrando em um processo de pesquisa e descobri muitos aspectos interessantes sobre o ciclo menstrual. Sabiam que a Menstruação é um poderoso sistema de limpeza do corpo feminino e repleto de simbologias? Que a ciência está pesquisando sobre os seus benefícios? Em tempos antigos, menstruar fazia parte do ritual de ser mulher, do nosso cotidiano. E problemas de fertilidade, hormonais e outros relacionados eram menos relatados, o que existia resolvia-se com alguma infusão de ervas.  Poucos eram os casos em que não havia solução, muitas vezes desenvolviam-se por causa de alguma virose que deixou sequelas ou má formação uterina. A menstruação não só limpa o organismo e prepara o corpo para o próximo ciclo, protege o trato genital feminino e os estrógenos reforçam as defesas do organismo (aumentam as células brancas) mas também proporciona inúmeros benefícios ao nosso cérebro. Sim, amigas, ao cérebro.

Conhecendo bem seu ciclo, pode acompanhar as melhores fases para cada momento (por experiência própria, aprendi a não tomar decisões sérias ou ter alguma conversa mais profunda no período pré-menstrual). Na fase após a menstruação é o período folicular, onde a mulher encontra-se mais disposta, mais alegre e mais criativa. É o momento de começar novos projetos, a criatividade está em seu nível máximo, a fase pré-menstrual é a lútea, em que devemos refletir mais e nos voltar para dentro, a energia vital diminui; a intuição está ativa e os sentidos estão mais aguçados. Acho que por estarmos mais distraídas com nosso interior, somos mais propensas a acidentes e nosso desempenho acadêmico diminui.

Considerar a menstruação um castigo, pelas leituras que fiz, é um pensamento recente. Coincidentemente ou não, está atrelado à modernidade, ao mercado de trabalho e ao desenvolvimento da sociedade, cada vez mais homogênea e andrógina, apesar das aparências. Sempre acreditei ser a menstruação uma benção ao nosso corpo, um símbolo único de ser mulher. Já li em algum lugar, faz muito tempo, que a mulher começou a ser discriminada exatamente pelo mistério do seu corpo. Mas é um mistério que adoro ter, uma alegria pela minha condição feminina. Agradeço ter nascido mulher, apesar de todos os percalços que ainda enfrentamos, do machismo e da omissão da sociedade, minha complexidade me faz mais diversa, múltipla. E o ciclo menstrual representa tudo isso.

Mais informações, acessem: conectacontuciclomenstrual.wordpress.com/primera-menstruacion/ em 03/01/2013
No Facebook: Colectiva Menstruarte e Ciclos Sagrados Femininos

publicado originalmente em www.papodemulher.blog.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …