Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2018

Dessas cartas de amor

Tento escrever sem parecer clichê ou piegas, mas as palavras que são tão fáceis de encontrar parecem fugir de mim. Talvez eu esteja envergonhada ou subitamente tímida, veja só. Mas você causa isso e muito mais em mim. Sei que pode ler meus escritos antigos e pensar que é mais um ou que sou volúvel, a verdade é que os outros foram o caminho, você sempre foi e é meu destino. Aliás, somos o destino um do outro. Você sabe.
Sei que gostaria de não sentir o que sente e até ensaiou fugas, sei que está surpreso e confuso. Você não é perfeito e comete falhas, saiba que a perfeição está longe de mim. Então o aceito como é, meu amor enxerga seus defeitos e problemas e isso o faz humano. Hoje em dia, todos querem pessoas perfeitas, relações sem dificuldades, gente sem problemas, porém somos reais e carregamos uma bagagem de vida que nos deixa inseguros, orgulhosos, covardes, assustados. Essa é a vida, a vida possível. Em alguns momentos é pesada e rouba a espontaneidade, quero que a gente consiga …

Para você

Há muitas mulheres em mim, todas intensas, profundas e fora dos padrões. Minha multiplicidade me fez e faz ser uma rebelde, uma inconformada, uma questionadora. E, no momento em que escrevo essas sinceras linhas, me dei conta de que todas essas mulheres amam você, my burning love. Você que é por quem eu sempre procurei e não sabia, que é tudo que quero e não sabia. Você, só você teve as mais apaixonadas e verdadeiras declarações de amor, você que é o imperfeito mais certo para mim. Você, que teve meu tempo, meu medo, meu corpo, minha mente, minha alma. Você faz todas as músicas e poesias se encaixarem e, enfim, eu perceber a dimensão desse sentimento que tomou conta de mim.
Aquela música da banda Queen, You are my best friend, por exemplo. Tinha a sensação de que quando associasse alguém a essa canção teria encontrado uma pessoa por quem valeria a pena derrubar meus muros. E, olha só, do nada, um dia, pensei em você e nessa música ao mesmo tempo. Sabe o por quê? Amore mio, você me faz …

De onde vem os poemas

Fiquei anos sem escrever poesias ou textos porque faltou o ingrediente principal das minhas transpirações e inspirações: sentimento. Sim, clichê, não é? Justo eu, que sempre fiquei alguns graus fora do ângulo, cometo esses clichês e ou lugares comuns. Mesmo querendo fugir, tropeço nesse troço insondável chamado amor e suas implicações ora leves, ora duras e que tão lindamente me fazem sentir a vida correndo nas veias e deslizando para meus textos e poesias. Para minhas palavras atingirem fulminantemente o cérebro e os corações alheios primeiramente o meu cérebro e meu coração precisam estar flechados e perplexos com emoções indizíveis e mágicas. Sim, acredito na magia dos momentos e na poesia suave que pode ser criada a partir de um sentimento.
Meu coração precisa ter um tanto de ideias e um tanto de pessoas dentro dele para que as emoções fluam e se transformem em poesias e textos. Para que eu flua e me transforme em poesia. Um equilíbrio de emoções que até podem parecer desgovernadas…

Sinta

Estendo os braços, tento alcançar
O pensamento escorrega, desisto de pegar
penso, não está tão longe, quem sabe tomo nas mãos
Não, de dor e tentativas eu entendo
Quero falar, mas o azar vem pegar
Olho para o céu e a distância é o que estou a enxergar
Sorte agora, fico a desconfiar
A Deusa aconselha, sossegue seu coração que está a palpitar
Respire fundo, relaxe acalme
Que a vida não espera
Tenha paz, tenha paciência, tenha amor
Que os pensamentos silenciam
Sinta o vento, sinta a chuva, sinta a noite
Sinta seu peito a estourar
Sinta-se plena, fique feliz
Por que o modo vida está a recomeçar
Tenho medo, quero recuar
Que faço? Que digo? Fico?
Melhor apenas deixar viver, deixa rolar.
Que a vida não espera e meu coração quer sossegar.

Medicação

Medicação para dor da alma
Medicação para sensibilidade aguçada
Medicação para Vazio existencial
Medicação para o choro que brota do fundo
Medicação para a dor de perder uma amiga
Medicação para o desânimo
Medicação para o sofrimento
Medicação para a tristeza
Medicação para a insatisfação
Medicação para os pensamentos acelerados
Medicação para dormir
Medicação para acordar
Medicação para embotar suas emoções, seus sentimentos
Medicação que tira o prazer de comer, de beber, de respirar, de sentir
Mas você consegue sair da cama
Se vestir, comer
Nada tem gosto, entrega ou vibração
É isso, não vibramos
Mas estamos medicados
Tesão? A medicação tira
Orgasmo? A medicação rouba
Entusiamo? A medicação termina
Mas você acorda, se veste, come, bebe um café
Aquele bolo de chocolate perde o gosto
Aquela pizza de camarão perde o sabor
Aquele beijo é sem entrega
Mas você está medicado
Feliz feito um zumbi
Vivo feito uma estátua
Você quer morrer mesmo assim
Porquê com todo esse medicamento, quem está vivo?
Quem saboreia a vida t…

Eu em mim

Eu estive aqui ontem. Hoje, sou outra a surgir.
Eu estive aqui há um mês. Hoje, não quis voltar a dormir.
Eu estive lá há um ano. Voltei agora e eu não sou o mesmo lugar.
Eu me apaixonei há quatorze meses. Hoje, sou outra e não amo.
Eu amei profundamente há três anos. Hoje, lembro com um afeto intenso, mas é outro o coração que pulsa.
Eu me namoro hoje. Há oito meses queria morrer.
Não sou a mesma em mim, mas somos as mesmas em processo de mudança.
A Claudia melancólica, a Claudia fechada, a Claudia vibrante, a Claudia sombria, a Claudia falante. A Claudia quieta. A Claudia poeta.
A Claudia que é a água de um rio, o sopro do vento, a chama da vela e a floreira da orquídea. A Claudia que me habita e a quem amo muito.
A desesperança e o desânimo são intangíveis e impermanentes. 
Meu amor por mim é árvore, que cresce um pouco todos os dias.
Sou eu em mim, na mudança do hoje e do amanhã.

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …