Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

Como reconhecer um babaca sem o aplicativo Lulu

Ah, os babacas. Seres infinitamente rasos, fúteis e superficiais. O babaca, provavelmente, vive nesse mundinho artificial, etéreo e fulgurante pois tem tanto medo de mergulhar em si mesmo e se autoconhecer que perpetua uma ilusão, uma fuga. Seus monstros devem ser aterradores demais, mas fugir destes faz dele um fraco. Ele troca de mulher como quem troca de roupa, na mínima dificuldade se esquiva de enfrentar o problema, está sempre fazendo piadinhas e trocadilhos. Aparentemente se acha o rei da noite e das mulheres na tentativa de esconder a sua baixa autoestima e seu vazio. Ele é, frequentemente, uma casca seca, alguém sem conteúdo ou que optou por não mostrar conteúdo. Tem muitas amigas que o acreditam ser divertido, mas é amigo mesmo de, no máximo, apenas uma, entretanto adora que as outras acreditem que ele as faz confidentes. Manipulador e amigo de ocasião, se namora ou casa, some e faz o que a mulher (que frequentemente o trai) manda. É sem atitude e opinião própria. Amigo de o…

Se homem dá trabalho, quero mais é passar muito trabalho!

Passar trabalho, você já ouvir essa expressão. E que ter um homem dá trabalho, você também já escutou. Eu já emiti esse juízo há anos atrás. Hoje, meu pensamento está distante desse, acredito que não funciona bem assim. Mas como sou mutante e, graças aos céus e a minha natureza eternamente renovável e imprevisível, nos dias de hoje afirmo categoricamente, em juízo perfeito, que, se homem dá trabalho, quero um carregamento do trabalho que ele possa dar. E não penso em homem o tempo todo, ao contrário,  mas também não os considero causadores de todo mal do mundo. Observo algumas amigas e conhecidas e seus velhos e mofados chavões de que homem não presta, viajar com eles é incômodo na certa, sair com um é dor de cabeça, blábláblá. Como disse Tati Bernardi no texto ataque de doçura (desculpem, amigas) isso é conversa de baranga que não trepa. Ou tem trepado muito mal com algum imbecil que, em desespero, catou pela rua. É amiga, acho que você precisa rever seus conceitos...
Eu pensei nesses…