Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

A revolução sem atitude - desabafo de uma mulher negra e anônima

"Na pauta dos revolucionários são pontos a causa dos negros, a luta contra o racismo, a briga pelas cotas como direito a reparação pela escravidão, a luta contra os estereótipos de beleza e a valorização da beleza negra, os cabelos afros, os black powers; e que só ser considerada bonita se for loira de olhos azuis ou morena com cabelos lisos é um preconceito. É sabido que muitos homens se relacionam com negras e, tempos depois, ficam noivos e casam com as brancas, ou brancas e magras, como que para ser aceita como mulher e mãe de seus filhos tenha que ser assim. Mesmo não sendo magra, deve ser branca, mas sobre esse fato não vejo muita gente comentando e merece muita reflexão, principalmente por parte dos que se dizem revolucionários. De qualquer forma, o que se fala não é o que realmente importa. O que importa é o que se faz. Negras se casam? Sim! Com outros negros e com brancos também. Por isso existem as mulatas. Mas o que isso tem a ver com os que se dizem revolucionários? Si…

Do que é feito o amor

Muitos de nós tentam todos os dias descrever esse sentimento absoluto, extasiante e assustador denominado amor, saber do que é feito. Palavra tão pequena e tão complexa, indefinível e intangível. O amor é feito de provações, escolhas, pequenas rupturas e uma dose absurda de coragem, persistência e entrega. O amor nos testa diariamente sem percebermos e, sem percebermos, nos invade como uma tempestade silenciosa, cheia de brisas, chuvas e insistentes raios de sol rasgando as nuvens e mostrando porque devemos persistir. Amor é o sorriso que nos fortalece, a gargalhada que relaxa, o norte que seguimos. Amor é aquele peito que se transforma em nosso melhor travesseiro, é aquele que faz nosso futuro melhor, apenas por estar nele. É nosso ponto de partida e de chegada, amar é encontrar nosso lugar, nosso esconderijo, amor é se saber ao ver os olhos do outro. Amor pode ser um lugar em um pessoa. Amor pode ser tanto em tão diminuta palavra.
Amor é feito de lágrimas e esperas, amor é mergulhar …

Ao que (um dia) virá

Lendo livros, textos e o que mais surge em frente ao meus olhos, sobre o tipo de pessoa que você deve ser ou a que deve vir para a sua vida, pensei, pensei e concluí: não sou desse mundo. Porque, desde que abri meus olhos e percebi o que realmente quero, nunca mais fui a mesma, nunca mais o óbvio me atraiu e, nunca mais mesmo, consegui desenvolver mais do que um breve afeto por quem não me olhar com um brilho nos olhos. Saca? Percebi que são os pequenos gestos que definem um sentimento e não os grandiosos, que são as escolhas que alguém faz por você e vice-versa que sustentam uma relação e um sentimento. Quando se estabelece o relacionamento, não está garantida a permanência do afeto e do casal, não é um papel ou um rótulo ou um (óbvio) "eu te amo" que mantém amor e relacionamento. O que mantém é o dia a dia, a vontade de estar juntos, nas batalhas vencidas e, principalmente, nas perdidas. Portanto, quero alguém que queira ficar na minha vida, saber o que me motiva.
Quero alg…

Quando a dor cega

A visão distorcida de emoções, sentimentos e valores cresce exponencialmente à medida em que somos mais conectados virtualmente e desconectados pessoalmente. Como desconhecemos nossos sentimentos, medos e traumas, lidamos com as situações de dor nas relações as denominando de intensas e apaixonadas, muitas vezes dizemos que são relações de amor. Incrível como é fácil chamar de amor e se relacionar com quem o (a) atormenta. Na verdade, ama a dor que o outro causa e se esconde atrás disso para não sair da história realmente e encontrar uma verdadeira relação de afeto. Afinal, ser infeliz é muito mais fácil do que feliz, na infelicidade e no tormento sempre há alguém para culpar. Ser feliz exige coragem em assumir que o caminho é seu, investir no outro e em si, dando e recebendo amor real. Exige, também, conhecer seus medos, traumas, desejos, o que quer, o que não quer e como quer se sentir na relação. Eu, por exemplo, demorei muito, uma vida, para entender que quero me sentir livre para…