Pular para o conteúdo principal

Fingers

          


Senhor Dedos Mágicos, minha calcinha não esqueceu de seus dedos dentro dela. Nem outra parte recôndita de minha anatomia. São lembranças úmidas de uma noite fria por fora, mas fervendo por dentro. Minha boca também manda lembranças à sua, que perdição nossas línguas se encontrando. Desde aquela noite, sonhos eróticos e malucos tumultuam meu sono. Uma imensidade de ideias e suspiros estão ecoando em cada lugar que vou. Quem diria, aquele cara quieto, sem jeito, hein? Uma ótima surpresa. E eu que pensei que você não fosse de nada, resolvi dar uma chance nem sei bem o motivo, carência, tesão recolhido, sei lá. Você esconde bem o jogo. Apenas um toque e eu quase tive uma síncope. 

Senhor Dedos Mágicos, depois daquela noite tenho quase certeza de que quando não apenas seus dedos encontrarem minha intimidade, mas todo o resto, o Vesúvio em erupção será uma pálida lembrança. Acredito que será bom para ambos. Um cara que tem seu toque, esse calor abafado debaixo de uma aparência de falta de atitude, essa expressão de quem não sabe como agir na frente dos outros, mas faz tudo quando está só, me incendiou. Gosto de desvendar mistérios. Por isso, lhe proponho um trato. Quero fazer um pacto sexual com você.

Meu coração ainda tem alguém ali, não quero me envolver. Não quero ouvir que sente saudade, nem seus elogios. Não quero promessas, não quero nada além do seu pau e de seus dedos. Não quero beijo de bom dia, não quero dormir de conchinha, não quero saber muito da sua vida, além do que já sei e não contarei da minha. É sexo em seu estado bruto. Só. Nada de cineminha abraçados. Nada de jantares românticos. Não farei comida para você, não me esforçarei para ser mais do que uma trepada. Talvez até lhe trate friamente, às vezes. Pode ser que lhe avise quando for a algum lugar, mas é sem compromisso, podemos até não ficar juntos. Você terá companhia, conhecerá amigos. Nada de envolvimento romântico.

Vamos matar a fome do corpo. Você não é homem para mim e nem eu sou mulher para você. Não temos nada em comum além do tesão. Eu não procuro romance. Procuro um homem e, ao que parece, você, uma mulher. Quero seu corpo e darei o meu. Se agir certo, saberemos aproveitar essa barganha. Sem nada além daquilo, cama, sofá, onde for. Não quero seu coração, não se envolva, eu sei que  me envolver com você está descartado.  Façamos disso uma troca prazerosa e orgasmática. 

Senhor Dedos Mágicos, lembre-se de enfiar seus espertos e hábeis dedos dentro de minha calcinha sempre que a oportunidade se apresentar. Seja sôfrego, seja ansioso, tenha gula. Adoro isso, a fome. Fome de língua, fome de seio, de coxas, de sexo. Seja muito invasivo, sem pudores. Prense meu corpo mignon contra a parede, me provoque. Descubra como me agradar, farei de seu corpo meu mapa. A diferença é que não estarei perdida, sei onde quero chegar. E chegaremos sem pressa, mas com calor, com suor e com gemidos. 

Comentários

  1. kkkkkkkkkkkkkk...salve-se quem puder....SOS.....algum São Jorge na área se habilita a abater essa dragoa? Haja estômago...kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Alemão, caçador de dragão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dragão esse que fez parte da tua vida, amadinho!!! Sei que me love, mas o loirão te lovi mais ainda!! cata ela!!

      Excluir
  3. aHHHHHHHHHH Quem nunca teve um senhor Dedos Mágicos ainda nao viveu... saudades de um tempo nem tao distan te...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Senhor Dedos Mágicos tem um poder de tirar o fôlego só com um toque, botar fogo só com uma promessa, aiai...

      Excluir
  4. bom mesmo não é o senhor dedos mágicos, mas o senhor dedo mágico sem unha...quem conhece, não esquece...eheheheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem fala isso é por não conhecer a habilidade de um Senhor Dedos Mágicos... Ou não tem magia alguma...

      Excluir
  5. tu vai virar sapata, hein? se é que já não virou...kkkkkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…