Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

De Mulher-Iceberg / Para: Homem de Gelo

Tenho pensado muito em você, na verdade, sinto muita saudade, muita mesmo. Saudade daquele homem que conheci em uma noite, num bar, ao som de Pink Floyd. Dos olhos que me fixam vidrados. Sabe, acho que aquela noite enxerguei fascínio em você. Seus olhos mergulharam nos meus, sem equipamento de mergulho, sem medo, até porque acredito que por não esperar e não desejar foi que aconteceu. Tenho saudade dos seus olhos me fitando, com esse seu jeito inseguro, que você não admite, mas é. E eu não facilito nem um pouco, em vez de pontes, ergui um muro entre nós.
Você também não ajuda ou não quer, pelas suas atitudes acredito que conheceu alguém. Mais uma vez, espantei, acho que não tenho jeito para essas situações. E o mar revolto que é teria dificuldade em romper meu muro, talvez não queira. Talvez não queira meu coração ou não quer dar o seu. Por isso, escrevo essa carta para você. Jurei nunca mais fazer nada, mas as palavras pediram passagem, transformando em uma bagunça os meus pensamento…

Amor xadrez

Em uma das várias conversas com amigas, hoje, ao telefone, comentei com uma delas, que é do núcleo duro da minha vida, que o amor virou um jogo de xadrez nesse mundo moderno. E SOU PÉSSIMA NO XADREZ. Dei risada na hora e pensei que é um ótimo tema para um texto. E me postei em frente ao computador para cuspir essas linhas, hehe. Vida dura de mulher solteira e que se banca num quesito muito mais fundamental do que apenas ter um contra-cheque: personalidade. Pagar uma conta várias pagam e até não são más pessoas, mas assumir suas opiniões e se postar perante a vida e o mundo com um sonoro DANE-SE, virando solenemente as costas para o que não está lhe servindo ou não agradou é para poucas. Não disfarço quando não gosto de alguma situação e não engulo um sapo-boi apenas para manter um homem ao meu lado a qualquer custo. Ou me ama e assume um compromisso afetivo comigo ou rua. Até dou chances, mas esses trouxas não entendem que não faço parte da decoração. Também não acredito em pedidos de…

Música é meu refúgio

Pensando em como é melhor escutar música do que embarcar nesses Titanics que a vida nos apresenta, que o mundo de uma canção mostra possibilidades oníricas, imaginei um dia na minha vida sem música. Não há. Engraçado que penso música. Não consegue entender? Fácil, meus dias sempre tem uma música tema rodando em minha cabeça, quando não é mais de uma, meus pensamentos são associados à música. Cada fase da minha vida tem uma canção relacionada ao momento ou uma trilha sonora completa. Agora, por exemplo, redescobri algumas bandas que estão ao fundo desse confuso momento em que me encontro. Por causa de uma lembrança remota, há algum tempo puxei Fleetwood Mac e escuto canções clássicas dessa banda, além de Blue Oyster Cult. Johnny Cash também tem entrado aos poucos em minha vida, assim como John Butler. Eu, roqueira assumida, entrando nas ondas sonoras dessa gente? Ah, sou mais eclética do que pareço.
Gosto dos cantores e cantoras com uma levada blues ou folk. Mas Bob Dylan eu ainda sou r…

Confetes fora de época

Confesso que já pulei Carnaval, que muito fui à clubes, mas era mais nova, mais disposta e quase todos os amigos também frequentavam o mesmo clube. O momento em que deixei de ser entusiasta da época foi em uma noite, acho que no domingo de Carnaval, em que me perguntei o que raios eu faço aqui? Desde aquela vez, nunca mais tive a mesma vontade. E nem gosto de praia no feriado, muito cheia, muito agitada e muito suja, se for para viajar, que seja ao encontro da paz. Tenho preferido a calmaria ao agito, não que deixe de ir em algum lugar, como a casa de amigos, mas lugares e carnaval de rua, nem pensar. Não sou avessa à comemorações, apenas prefiro o conforto de casa ou de uma Pousada.
Os humanos deixam aflorar seus instintos no Carnaval como se não houvesse amanhã, como se fosse a única oportunidade para se divertir, rir, ser feliz. Parece um momento muito fugaz, distante, como se ali é que a vida valesse a pena. Eu acredito que a vida vale a pena todos os dias, que essa catarse coletiv…

Ao homem que me deixou pensar

Você, que me deixou pensando por muito tempo, cometeu o maior erro da sua vida. Não que as outras mulheres não pensem, mas infelizmente pensam pouco sobre a situação, aceitam o que aparece e como aparece para não ficar sem nada. E você, que me deixou sozinha com meus pensamentos, que não explicou a situação, que evitou de falar a respeito e explicar verdadeiramente tudo, fez a maior cagada (com o perdão da expressão) da sua vida. Sumir e reaparecer só alimentará minha raiva e insatisfação com suas atitudes. Frouxo, não vou confiar em você. Se me quer, vai ter que vencer no cansaço, esforçar-se mais para atrair minha atenção e emoções. Não vou facilitar a sua vida, nem um pouco. Pensando entendi o que você não imagina, percebi o que você esconde e, mesmo querendo muito, também tenho muita, muita raiva. Pior para você, mulher tem muitas, mas eu sou ÚNICA. Sua omissão vai doer mais em você.
Tenho essa propensão à fugas, preciso admitir. Talvez esteja levando muito a sério ou talvez não te…

Ser príncipe não é bolinho

Idéias são bichos estranhos (tenho certeza de que são vaga-lumes feitos de correntes elétricas entre os neurônios). Um pensamento, uma ideia e zap! O texto desce cérebro abaixo direto para o teclado. Foi assim com esse texto. Pensei numa pessoa e nas histórias de princesas (sabem que pensamentos se embaralham) e me dei conta de que os príncipes quase nunca tem um passado, uma história de dor ou alegria para contar. As princesas, ao contrário, são envolvidas em sequestros, maus-tratos, rejeição, inveja, maledicência, tortura e assédio moral desde bebês, convivem com o lado mais grotesco da humanidade desde sempre. Sofrem, brigam, esperneiam, há pretendentes interesseiros e ardilosos, percebem as tramóias das madrastas ou dos parentes e ninguém dá crédito quando falam sobre isso. São humilhadas por primas / primos, irmãos ou irmãs, tentam asssassiná-las para que o caminho ao trono seja desimpedido, enfim, histórias de dar nó na garganta. Mas elas lutam e acreditam que podem sair dessa, …

Escrevo, afinal

Preciso escrever mais, estava pensando agora mesmo. Os sinais de tensão são aparentes em meu corpo. Ombros enrijecidos, tensão muscular, boca apertada, pensamentos desconexos, insônia, sonhos malucos, agitação. Diagnóstico: falta de escrever. Sei lá, acho que minha inspiração precisa de movimento e gente. Preciso de idéias fora das minhas, de pessoas que não eu e de experiências que possam dar tratos à bola. Preciso de saliva gasta em conversas e discussões, preciso me inspirar em pessoas e acontecimentos. Preciso estar envolvida com alguém, preciso duvidar de alguma situação, preciso ter raiva, enfim, preciso estar viva. Emoções me movem, me inspiram, me ajudam. Emoções são a minha vida. 
Eu gostaria de escrever sobre um grande amor, por mais piegas e gasto que seja esse tema. Mas ainda não conheci ou ainda não se resolveu a ser o homem que vai fazer tremer minha base, que vai me arrancar dessa caverna escura em que me escondo (por mais que pareça que vivo entre raios de sol), ainda n…