Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Viver é para hoje

A vida não espera, se escuta isso em letras de músicas, filmes, livros, novelas e seriados. Mas tenho a certeza de que poucas são as pessoas que realmente analisam essa afirmação, eu mesma só me dei conta disso quando percebi que o tempo estava passando. Foi o momento em que me questionei sobre tudo, sobre a relação que eu tinha na época (não éramos feitos um para o outro), sobre minha situação profissional, sobre os sonhos que abandonei, sobre os planos que não realizei, sobre os pedaços de vida que não vivi. Confesso que foi um baque enorme, de um momento para o outro me vi do avesso, sem chão, cheia de dúvidas, de angústia. Engordei, perdi o sono e continuei deixando a vida passar. Não que estivesse infeliz, sou uma pessoa positiva, mas estava insatisfeita com quem me transformei. Não era exatamente eu quem estava ali.

Percebi que havia desperdiçado um tempo valioso com atividades que não me faziam feliz, mas, ao menos, me formei em outro curso superior, admito que adoro colecionar …

Manifesto pela vida real

Lendo um texto sobre as relações que terminam por mensagem de texto no celular, pensei sobre uma outra situação que me incomoda: os namoros ou começos de relação que desenrolam pelo mundo virtual. Eu me chateio bastante com isso, já fiquei muito irritada com a escassez de ligações e o exagero em chamadas para bate-papo. Qual é, tão frio e tão distante isso, sem calor, sem emoção. Acho que é o esconderijo dos covardes, eu admito que me escondo também, mas nem tanto quanto muitos. Afinal, ouvir a voz, sentir o cheiro, ouvir a respiração, sentir a energia correndo pelo ar é muito mais prazeroso que esse distanciamento virtual. O virtual é frio e opaco, muito fácil esconder sentimentos e deixar a espontaneidade de lado. Ser quem se é ao vivo e a cores não tem preço, não tem substituto. A vida transcorre aqui e agora, quanto tempo se perde digitando no teclado em vez de correr para os braços de quem se ama. Salvo as circunstâncias onde há uma grande distância geográfica, não há o que justi…

Sobre bolas de ferro e amor

Você vai indo, levando em frente aquela relação, acreditando que pode dar certo, que é possível acreditar em futuro para vocês, que ele(a) ainda será mais atencioso, lhe dar mais carinho e com isso, arruma desculpas para as várias lacunas que o outro deixa na relação. E quando você o(a) conheceu pensou que poderia dar certo, afinal, pareciam ter histórias em comum, momentos familiares parecidos, sonhos e planos.Tudo tão adequado e encaixado em sua vida, no que você almeja para o futuro. Mas você não se dá conta de que o futuro é amanhã. E que os amanhãs vão chegando, um a um, suas conquistas profissionais e pessoais acontecem, você amadurece, você começa a vencer algumas limitações emocionais, você conquista algo ali e aqui e vai mudando, evoluindo. E, em algum momento que não consegue definir, aquela relação lhe pesa. Por isso repito tanto a palavra você: é você quem leva a relação. Quando se dá conta de que um caminho de mão dupla não existe e que dá muito de si e recebe bem, mas be…

À você, que mora em mim

Você desculpe a ousadia, mas quero invadir seu peito. Sei, sei, você está confuso e meio sem chão, há muitas névoas em sua volta,  mas elas vão dissipar, acredite. Eu sei disso, já me senti assim antes, na verdade, vejo muito de mim, de como me sentia nos seus olhos. Conheço essa angústia que está sentindo, esse desabar de paredes que você vê à sua volta, um mundo que você acredita esfarelar-se, respostas em seu peito que você não tem coragem de ouvir. É tudo tão familiar, mas, ao mesmo tempo, parece que não faz mais parte de você. E sabemos sempre quando deixou de fazer parte e o porquê, mas a coragem para admitir isso pode escapar e escapa mesmo. Adiamos e adiamos. Gostaria de fazer mais por você, mas no momento, ofereço meu abraço e meu carinho, se quiser.

A invasão no seu peito me parece tão certa, mas tão arriscada. Justo eu, uma covarde de carteirinha querendo ousar com manobras arriscadas, chega a ser irônico. Mas continuo com vontade de fugir, você é um perigo e sei que um cami…

Ramalhete sem rosas

Pétalas de flores tão irônicas
Riam debochadas dos espinhos
São ásperos, feios e machucam os desavisados
Os longos galhos das rosas são entremeados de folhas e espinhos
E não as embelezam
E, assim, pétalas debochadas
Desfaziam das rosas
Mas não percebiam que a verdadeira intenção dos espinhos
É proporcionar gestos galantes ao gentil rapaz 
Ao presentear sua amada
Ela, ao tocar no espinho, feriu seu lindo dedinho
O rapaz galante, sugou seu sangue
E ganhou da moça um apaixonado beijo.

Eu te amo é bobagem

Sempre fui meio virada do avesso nessas questões afetivas. Tenho implicância com esse romantismo barato e clichê (mesmo que saia caro no final), com as frases feitas e as atitudes cuidadosamente pensadas. Acho que eu te amo é frase de principiantes, de quem não avalia a fundo os sentimentos e diz o chavão para parecer sincero ou cativar alguém. Isso não me cativa, francamente, ouvi de uma pessoa essa frase e me soou metálica como uma moeda caindo no chão, respondi tão metálica quanto. Acho que nem ele sabia o que falava, usou a frase para marcar alguma presença. A verdade é que nem todos sabem o que significa esse tal de amor e tem preguiça de amar. Também não chamo ninguém de amor(tadela), gosto de personalizar o sentimento e não generalizar. Porque o dia em que amar, será a pessoa e não o sentimento, amor é espontaneidade. Lógico que amo minha família, minhas amizades. Mas eles não dormem comigo. 

Amor é uma palavra pequena demais para ser descrita, apesar de muitos estereótipos que …

Tem

Tem uma voz chamando meu coração, Será que alucinei? Tem uma voz sussurrando em meus ouvidos, Será que é loucura? Tem um perfume entrando em minhas narinas, Será que é imaginação? Tem alguém pensando em mim, Será que é fantasia? Tem uma história para contar Será que é ilusão? Tem você em meu pensamento, Sem distâncias, sem medo.

Você banca a sua escolha?

As histórias que escuto e presencio mais e mais me convencem de que os humanos transformaram-se em pessoas covardes e que continuam presos a tabus e convenções, ao dinheiro e às "aparências". Relações superficiais transformam-se em amores modelo nas fotos, casais que já perderam o vínculo sorriem para manter o rótulo de felizes e perfeitos. Pessoas que permanecem juntas por dinheiro e outras que se afastam porque o parceiro não é adequado, gente infeliz na profissão por ter ido atrás de posição social e não da satisfação, muitos e muitos motivos errados para viver. Daí, me pergunto: quem banca a própria escolha? Quem tem coragem de ir atrás do que quer e de quem quer? Quem segue em frente com suas decisões? Quem vence a própria covardia e muda sua vida? Você tem coragem para bancar suas escolhas? Você tem atitudes pelos motivos certos? Afinal, o que você fez com sua vida? Para esclarecer, correr atrás do que e de quem quer não é se transformar um maluco obsessivo. Essa categ…

Carta ao homem moderno

Pois então, caro homem moderno, precisamos lhe esclarecer algumas atitudes nossas. E digo nossas porque assumi o posto de porta-voz da mulherada que faz parte da minha família do coração e acho que falo pelas mulheres da minha família de sangue também (exceto minha mãe). A sociedade nos cobrou muito sermos super-tudo e que ainda ganhássemos muito dinheiro e ficássemos jovens para sempre, que não menstruássemos (como se o símbolo máximo da nossa feminilidade fosse um nojo), que fossemos boas de cama, mesa e banho, enfim, tantos absurdos que levaria um dia lhe enumerando. Acho que você nunca pensou nisso, ao menos sob esse ponto de vista. E não avaliou como nossa vida tem sido uma sucessão de cobranças desde sempre, acho até que piorou com o feminismo e a ascensão da mulher ao mercado de trabalho. Não que eu seja contra as mudanças, como deve saber, na vida o que prepondera é a impermanência, mas acho que faltou equilíbrio e planejamento para essa revolução toda. 

E ficamos nós, mulheres…

Amiga oculta

Olá, minha amiga oculta. Sei muito pouco sobre você, a não ser que é casada e torce pelo mesmo time que eu. Somos talvez da mesma época, não sei dizer. Imagino que tenha passado por algum momento difícil, recentemente, mas que sua força de vontade e bom humor tenham sido usados por você todo esse tempo. Sei que não é fácil o que passou, mas você nunca se queixou e fala do assunto com naturalidade. Eu acho admirável mulheres que não são vítimas das situações, que escrevem sua história com dignidade e coragem. Isso não significa que o medo não tenha feito sombra, mas para ter coragem, antes, precisamos ter medo. Você tem um coração generoso, imenso e aberto como um abraço de mãe. Cabemos todos em você, minha amiga e nem sei o seu tamanho, acho que lhe  sufocaremos, hehe. Se preocupa com os outros como se não lhe faltasse preocupações na vida, como se você não tivesse problemas. Sei que tem, todos temos nossa bagagem e esqueletos no armário. Mas não desanima nunca, sempre ali, forte, pass…

Você não é vítima

Gosto muito da frase "quem vive de passado é museu". Extremamente significativa, encerra nela o fato de que a página deve ser virada, o capitulo esquecido e um novo começado. Simples, mas difícil de ser compreendida por um certo tipo de gente. Há um gueto de pessoas que se recusam a viver, desapegar do que quer que seja e de quem quer que seja, sempre se lamuriando de como a vida os injustiça, de como a morte pode acontecer, de como uma relação pode ter terminado, de como isso e como aquilo pode ter acontecido com eles, pobres e miseráveis coitados. Sempre são vítimas, sempre são mal-tratados, sempre são problemáticos, sempre falta alguma coisa neles, sempre, sempre. Não entendem que a vida é isso, mudança, impermanência, frustrações, aprendizado e é dessa miscelânea de experiências que amadurecemos, evoluímos. Não é no sim que crescemos, é no não, é nas derrapadas, nas rejeições, na dor. 

A diferença entre gente como nós que cresce, que aprende, que erra e acerta, que tem pr…

Você

Escreveria as letras do seu nome
Em todos os postes que estão no seu caminho diário
Olharia cada estrela e veria seus olhos nelas
E a Lua Crescente seria a curva do seu sorriso
Faria declarações do meu amor ao vento
Para que ele sussurrasse em seu ouvido as palavras inseguras do meu afeto
Diria seu nome baixinho cada noite, ao dormir
E sorrindo lhe daria bom dia em pensamentos na manhã seguinte
Todos os dias, meu coração vibraria um pouco a cada pensamento seu
E minha intuição não me engana, sei quando pensa em mim
Cada passo meu nas calçadas seria em direção à você
E, nas situações em que me faltasse força, 
Você me apoiaria
Em todas as frases de todas as canções que me lembram você
Nossas vozes cantariam juntas, baixinho
Sorriria constantemente, porque você existe
E a Lua cheia seria a plenitude da cada momento com você.

Stronger

Stronger (What Doesn't Kill You) You know the bed feels warmer Sleeping here alone You know I dream in colour And do the things I want
You think you got the best of me You think you had the last laugh Bet you think that everything good is gone Think you left me broken down Think that I'd come running back Baby you don't know me, cause you're dead wrong
What doesn't kill you makes you stronger Stand a little taller Doesn't mean I'm lonely when I'm alone What doesn't kill you makes you a fighter Footsteps even lighter Doesn't mean I'm over cause you're gone
What doesn't kill you makes you stronger, stronger. Just me, myself and I What doesn't kill you makes you stronger Stand a little taller Doesn't mean I'm lonely when I'm alone
You heard that I was starting over with someone new They told you I was moving on, and over you
You didn't think that I'd come back I'd come back swinging You try to break me but y…

O seu papel na minha vida

O pensamento pode ter sido inspirado por algum texto ou frase que li, mas há pouco estava me questionando sobre isso, os papéis que somos na vida de alguém. Ou que poderíamos ter sido. Confesso que nunca me perguntei quem eu queria ser na vida de qualquer pessoa, seja ela meu parente, amigos ou amigas ou namorado, noivo, marido (os dois últimos jamais tive). Fiquei curiosa em saber quem eu fui ou sou para cada um. Inclusive para os pretendentes ou aspirantes ao meu coração que a vida me apresentou (vida nada, Destino safado e Campo Magnético atrapalhado). E percebi que, em muitos casos, acho que deixei uma má impressão, por ser orgulhosa e defensiva, com minhas várias opiniões sobre o mundo e a vida que eles nunca perguntaram. Acho até que posso ter estragado algumas vezes, tenho esse dom, o de afastar quem se aproxima de mim. Provavelmente, estratégia de fuga ao contrário. 

E o contrário também me pergunto. Será que alguém, alguma vez, se questionou quanto a isso, o que representava o…

Eu e o sapatinho de cristal

Nunca sonhei com príncipes, engraçado isso. Talvez quando era criança ou no início da adolescência, mas, em geral, não procurei os príncipes, aqueles perfeitos, roupas de grife e tal. Claro que sempre houve alguma idealização, mas o Tempo, esse senhor sábio, ensinou que não sou perfeita e falho muito. Não é justo exigir tanto e não olhar para meus atos. Aprendi a me perdoar e a perdoar meus pais, minha família e algum que outro safado que tenha me feito de boba. Mas, e sempre tem um mas, o outro faz conosco o que permitimos que faça. E eu, nunca, mas nunca mesmo, fui fácil de lidar e entender. Sou uma Merida, gosto de escrever minhas regras e seguir minha lei. Não tenho o cabelo ruivo, o que é uma frustração para mim, mas os olhos são da mesma cor dos da princesa guerreira. E a rebeldia, agora direcionada, também.

Sou uma princesa que não usa coroa e nem roupas luxuosas. Gosto do minimalismo do preto e do roxo. Branco, muito às vezes e vermelho, idem. Não uso jóias, gosto de bijouteria…