Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

O Clube do ciúme (e do ridículo)

Ciúme, esse demônio que sai de uma sombra qualquer e nos atormenta. Que faz ver o que não há e maximizar um situação inexistente. Que faz salvar a foto da ex e analisar mil vezes para descobrir cada detalhe ridículo da pessoa. Que faz ver situações que nunca aconteceram, entender mal uma frase ou destilar veneno na amiga lésbica do cara. Que ocasiona discussões inúteis e, muitas vezes, dolorosas sobre passado, presente e futuro. Que pode induzir um grau tão elevado de insegurança e demolir com a boa convivência. Que faz bisbilhotar a vida de cada amiga nova adicionada nas redes sociais e cada bunduda gostosa que dá oi na rua. Que faz você se acreditar tão menos do aquela ou essa ou outra que cruzou, cruza ou jamais cruzará pela vida do pobre coitado (isso serve para relações hétero ou homossexuais). É, amiga (o) ciumenta (o): precisa ser santo ou parente dele para aguentar esse rojão.
O complicado é quando os dois são doentes de tão ciumentos. Daí é uma guerra, queda de braço sem fim e…

Ela não sabe sonhar

Esse texto é livremente inspirado em uma pessoa aqui, outra ali, com pitadas de licença poética. É o tipo de gente que deixa passar o que há de bom em cada instante, se prendendo aos poucos que são diversos dos seus desejos. Eu tenho a teoria de que não sabem sonhar, pois não aprenderam que a vida é tombo, um atrás do outro e o legal disso tudo é quando nos levantamos. Olhar para cima e perceber quão lindo é o céu azul ou cinza, as pequenas histórias que transcorrem ao nosso lado na rua, no trabalho, no mercado. São pessoas que não se prendem a tudo que dá certo, apenas ao que não foi exatamente como queriam. Sei, você dirá que alguém assim é manipulador, mimado, quer atenção. Talvez sim, mas provavelmente o mal seja não valorizar as pessoas e as situações como deveria. Auto-confiança é decorrência de auto-estima, o que disfarçam bem, mas sei que não têm. 
Gente assim não está à vontade na própria pele. Reclama do egoísmo dos outros, mas deixa de ir na despedida de uma amiga querida pa…