Pular para o conteúdo principal

À você, que mora em mim




Você desculpe a ousadia, mas quero invadir seu peito. Sei, sei, você está confuso e meio sem chão, há muitas névoas em sua volta,  mas elas vão dissipar, acredite. Eu sei disso, já me senti assim antes, na verdade, vejo muito de mim, de como me sentia nos seus olhos. Conheço essa angústia que está sentindo, esse desabar de paredes que você vê à sua volta, um mundo que você acredita esfarelar-se, respostas em seu peito que você não tem coragem de ouvir. É tudo tão familiar, mas, ao mesmo tempo, parece que não faz mais parte de você. E sabemos sempre quando deixou de fazer parte e o porquê, mas a coragem para admitir isso pode escapar e escapa mesmo. Adiamos e adiamos. Gostaria de fazer mais por você, mas no momento, ofereço meu abraço e meu carinho, se quiser.

A invasão no seu peito me parece tão certa, mas tão arriscada. Justo eu, uma covarde de carteirinha querendo ousar com manobras arriscadas, chega a ser irônico. Mas continuo com vontade de fugir, você é um perigo e sei que um caminho sem volta, minha assumida covardia está me sabotando. Sabota meus sentimentos todos os dias, sabota meu desejo de estar por perto, de querer ver seu rosto, saber sua opinião sobre tantas e tantas letras de músicas e trechos de livros, sobre minhas poesias, sobre meus textos, sobre mim. Aliás, me vejo em seus olhos, é tão poética a maneira como me vê, como tenta fazer rodeios para falar sobre algum assunto mais sério e como sussurra meu nome. Meu nome em seus lábios é poesia pura, uma música que eu escutaria pela vida toda. Hum, uma vida é pouco, quem pode saber ao certo, não é? Sei que basta fechar meus olhos e seu rosto está em minha retina, sua voz ecoa em meus ouvidos, sinto você em mim. Sinto sua presença, mesmo de longe.

Mas quero invadir seu peito, agarrar seu coração com as duas mãos, acariciá-lo, alimentá-lo. Não fuja de mim, sei que pode ser assustador, mas tenho ótimas intenções, as melhores possíveis. Não sei se sabe, mas como quem não quer nada, você veio se instalando aqui, ainda não trouxe todas suas tralhas, mas se continuar assim, terei que abrir mais compartimentos do meu coração para você. Ou os arromba, tenho a séria desconfiança de que é você quem quer invadir meu peito, mesmo que relute em admitir. Você é tão encantador, tão sedutor nesse seu jeito especial e único de ser. Saberia reconhecê-lo em uma multidão, acho que foi o chip que você implantou em mim, sem que eu percebesse. Sabe, gostei desse chip. E gostei ainda mais que você o implantou. 

Você veio morar em mim como todo mundo vai morar em algum lugar, como quem não quer nada. Começou como uma brincadeira, mas foi a melhor brincadeira que poderia ter acontecido, você é tão cheio de nuances, tão complexo e tão simples, tão paradoxal. Mas eu gosto das suas dúvidas, dos seus questionamentos. Gosto de você. Ponto final. Simples, descomplicada, mesmo que haja tantas complicações, é fácil e muito bom gostar de você. Você orquestra uma profusão de emoções em mim que tenho medo, muito medo. Não quero me envolver mais do que o necessário, mas, também, como controlar um sentimento? Eu me blindei, me enchi de muros e grades, tentei ver você como um idiota, um babaca, mas é impossível. Você é uma pessoa muito boa, eu sei disso. Seu coração é cheio de emoção e vontade de viver. Mas não fique com medo, não pense que estou fora de controle, entregue à você.

Estou um tanto, preciso admitir. Relutei tanto em deixar você entrar na minha vida porque sabia que seria assim, entre nós não há como ser diferente. Sinto como se fôssemos pessoas que ficaram muitos anos sem se ver, mas que são intimamente unidas, que o olhar pode envelhecer, mas essa emoção que sentimos vive plena em nós. Sinto muita saudade de você, mas até essa saudade é uma maneira de estarmos unidos. Tão lindo que você é, tão Homem. Você é uma tentação enviada por anjos, meu lindo. Quero descobrir seus tesouros, saber o que lhe faz feliz, o que lhe entristece, o que lhe indigna. Quero saber tudo sobre você, meu inquilino. Pode ficar horas contando suas histórias, suas aventuras, suas experiências, para mim, serão segundos, melhor, o tempo não existe quando estamos juntos. Aliás, o mundo não existe e meu coração dá uma leve parada sempre que lhe vejo, você mora em mim, mas sei que deixei uma caneca de chá em seu coração, acho que deixei mais do que isso. Mas não me diga, não fale, venha aqui e sinta comigo essa emoção. Estamos aqui, mesmo distantes, estamos um no outro e isso não pode ser errado. Talvez, talvez seja mais do que certo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…