Pular para o conteúdo principal

Uma brisa


Nem sei como começar, veio uma vontade muito forte de escrever sobre essa profusão de emoções que estão revirando aqui dentro. Não sei se é seu perfume, seu rosto, seus olhos. Na verdade, é tudo em você, cada milímetro de pele, cada som que sai de sua boca, cada palavra, cada gesto, cada detalhe. Tão você, meu lindo. Todas as maneiras de ser você, deve ser isso. Conheço poucas, mas sei que as outras existem, seus medos, suas paranóias, seus defeitos (tenho certeza de que é genioso), seus esqueletos no armário, suas conquistas, seu jeito tão único e tão magnético de ser. Para mim, é claro. A opinião dos outros não me interessa, a sua sim. Sei que sou um pequeno e magro mistério (entenda, são 1,56m e 51 quilos de gente, hehe) mas me vejo em você. Como se explica esse tipo de situação? Como se lida com isso, não ensinaram nos livros que li e nem nos cursos que frequentei. É a primeira vez que percebo que não estou sozinha nessa história, que posso ser cobrada também. É estranho como nos acostumamos com pouco, como paramos no tempo e aceitamos o desgaste de cobranças, pedidos e conversas sérias. Como aceitamos o fato de dar muito e receber pouco. Como aceitamos que devemos nos doar e não receber, levando aos trancos nossa vida afetiva. E um dia conhecemos alguém com quem a história pode ser diferente, que também vai exigir. 
Confesso, estou apavorada, muito apavorada, mesmo que fosse outra a situação, você é um perigo. Conheci alguns homens em minha vida, tive envolvimento com poucos e acho que quase amei apenas um deles, ou poderia ter amado. Percebi que sempre estive ali, esperando por uma resposta, por uma atenção diferente, uma certeza. Cobrando, pedindo, querendo mais carinho, mais compreensão. Precisei viver uma vida para entender que sentimentos e atenção não se cobram. Se dá de graça, quando você gosta muito de alguém, quando nos importamos, mesmo que eu soubesse, ainda não entendia exatamente. É estranho perceber que você não sabe lidar com a reciprocidade, é difícil ser correspondido, que maluca essa situação. Fico perdida, que ridículo, por não estar ali, esperando por um detalhe qualquer sinalizando que a outra pessoa está na sua, sente o mesmo ou quer fazer dar certo, sem cobrar. Ora, uma mulher como eu não saber ser correspondida, ficar assustada quando percebe que também será cobrada. Enfim, acho que essa lição é o livro da vida que me ensinará e como será, ninguém tem como saber.
Mas você tem alguma coisa, tem alguma energia que me puxa para você, acho até que são os seus pensamentos que me chamam, deve ser isso. Ou então, montei na minha vassoura e sai voando por aí, hehe.  Viajei geral, hehehe. Mas é você, não sei o porquê, mas é você. Sei lá que raio de traçado que o Destino (ainda pego ele de jeito) fez que nos aproximou. Mas estamos assim, unidos mesmo na distância. Queria entender o que se passa comigo e consigo, queria ajudar com algumas respostas para suas questões. O que posso oferecer é meu carinho, meu apoio, meu afeto, saiba disso. As respostas que tanto procura estão em você, meu lindo, aprendi essa lição na prática. Mais que isso não posso lhe dizer, foi há pouco tempo que consegui me resolver, dar um jeito nessa cabecinha cheia de idéias. E nessas questões de foro íntimo, precisamos de um tempo e compreensão. Talvez distância. Mas não conseguimos ficar muito longe, sinto você como se estivesse aqui. Uma força, uma energia. Nesse exato momento, quero fugir de você, quero sumir das suas vistas, quero me entorpecer em alguma garrafa de vinho, o elixir do esquecimento. Mas você está aqui dentro, não sei como fazer, acho que não tenho rota de fuga, dessa vez. Essa não é uma declaração de amor, não se assuste. Apenas sinto que você chegou muito de leve, muito de mansinho, montado em uma brisa e está preenchendo com ventos de poesia meu coração. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…