Pular para o conteúdo principal

Seu machismo e as boazudas

Créditos Super Rock Facebook

Olá, homem moderno, estou novamente escrevendo para você falando sobre nós, mulheres, o belo sexo. Eu e minhas amigas estamos revoltadas com as outras cobranças absurdas que a sociedade faz sobre nós e que você absorve. Não cometo o mesmo erro de muitas das minhas amigas mulheres e acreditar piamente que você é o responsável por todos os males que nos afligem, sabemos que não é. Mas esse tabu sobre a mulher boazuda e que sabe que o é, que é feminina mas super parceira e, pasme amigo Homem Moderno, ela é inteligente, lhe ama e lhe respeita (inclusive, muito mais do que as chamadas discretas para casar) nos deixa decepcionadas. Como se o pré-requisito para ter uma mulher que chame de sua seja que ela não tenha nem sal e nem pimenta ou que até o tenha, mas não chame a atenção dos seus amigos, que seja "respeitável" e use roupas senhoris ou quase isso depois dos trinta anos. Ah, mas ela deixa o cabelo crescer, ufa, que alento! Olhe só, ela também passa batom nos lábios, nossa, tem salvação. Mas é dura e séria como nossas tias de mais de setenta anos, deusolivre falar palavrão em dia de jogo de futebol e tentar ter uma conversa de igual para igual com os amigos. Seus gestos são estudados e cuidadosos para não ferir os brios da sociedade. Nossa, mulheres para casar não transgridem as regras, só as acéfalas que você come. Aliás, nem elas. 

Uma mulher que tem auto-confiança e sabe o que quer não tem vergonha de ser bonita, se cuida na academia, gosta de se vestir e maquiar; mas, também, lê jornais, revistas, livros, tem opinião própria, defende seus pontos de vista, tem percepção sobre o mundo e pode ser uma ótima parceira para você. Além de tudo, meu amigo, tem uma coração carente e machucado mas que acredita em amar alguém e poder viver bem com esse homem, é sensível e vai estar ao seu lado nos ótimos momentos e nos difíceis e pesados também. Ah, irá lhe respeitar e, possivelmente, será mais fiel que as "para casar" que estão com a cabeça cheia de idéias e se habituaram a fingir serem boazinhas. Está chocado? Pois é, mas esse estigma da mulher para casar ainda ronda a vida da mulher moderna. A que se arrisca a ter atitude e se apaixonar por você será rotulada como "peguete" e mais nada, mas, secretamente, é ela quem lhe desafia e estimula, é com ela que você gosta de perder suas horas conversando, rindo e fazendo sexo. É nela que você lembra nas mais variadas situações e aquela bunda firme da garota na sua frente faz lembrar a dela, tão cuidada e empinada pelos pesos da musculação e tão macia que você imediatamente pensa em ligar. Não, melhor não ligar, não é? Vai que você se veja irremediavelmente enredado na teia sedutora dessa mulher.

Essa é mais uma das tantas cobranças absurdas que sofremos por parte da sociedade, a de ser boazinha, não gargalhar e nem participar das rodas onde se conta piada bagaceira. Falar palavrão é proibido. Tantas e tantas regras, tantas exigências absurdas que só nos afastam, só deterioram uma relação que pode dar certo. É muita regra e pouca ação, pouco amor, pouca realização. Faça assim, apenas nos encontre, sem julgamentos. Abra seu coração e nos deixe entrar e largar nossa bolsa em algum canto. Permita que deixemos a escova de dentes aí. E, por favor, nos chame de boazudas, mas admire muito nossa inteligência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…