Pular para o conteúdo principal

Manual da TPM para homens





Caro Homem Moderno, você precisa de umas dicas para sobreviver à nossa TPM. Sabemos que, para você, é uma verdadeira odisseia passar seus dias e noites com uma mulher que oscila de humor e atitude ao menos uma vez por mês. A primeira delas é: tenha juízo e caia fora. Mantenha distância absoluta, ainda mais se você não for o tipo de cara que sabe lidar com diferenças. Já entendi que você ignorou meu primeiro conselho, então, não reclame. Deixou de lado o bom senso e permaneceu por perto de uma mulher em TPM. Apesar do meu aviso, resolveu ficar ali, cuidando e acariciando sua linda amostra do Apocalipse. Para que você consiga passar indefinidamente por esse período com o mínimo de danos, recomendarei algumas atitudes muito salutares (ao menos para você).

Entenda o princípio  de tudo. Sofremos todos os meses um bombardeio hormonal a fim de ovularmos e, posteriormente, menstruar. Não é fácil a tempestade emocional de uma mulher, afora os eventuais desconfortos físicos, como cólicas, enxaquecas, intestinos presos ou soltos, inchaços, algumas vezes apetite voraz e, quase sempre, crises de choro ou discussões sem aparente motivo. Tomar pílula anticoncepcional pode aliviar os sintomas físicos, mas emocionalmente é complicado. Nosso corpo é treinado e programado ancestralmente para essa oscilação. Podemos dar uma volta na natureza, mas enganá-lá é impossível. Então, ela sempre dribla nosso engôdo hormonal e dá suas caras, nos transformando em meio malucas, meio carentes totais. Você precisa entender que não é nada pessoal, não queremos matá-lo, trucidá-lo nem nada parecido. Hum, só um tantinho assim, coisa pouca. Se voar um copo ou algum objeto cortante em sua direção, não leve a sério. Nada contra você, mas como está por perto, será nossa vítima preferida. Então, decisões devem ser evitadas, implicâncias bobas, pedidos simples. Queremos distância de você, mas se sair de perto, sofrerá as conseqüências em chantagens emocionais, choros e acusações como "não me entende, nunca entendeu", "não me ama", "vai lá para sua mamãezinha", vai tomar cerveja com aquele bando de vagabundos que são os seus amigos" e outras pérolas do nosso mensal infortúnio. 

Sua mulher é louca o tempo todo? TPM não é, querido. Melhor fugir para algum lugar muito distante. Ou, então, você é um chato de galocha e inferniza tanto essa mulher que merece ser importunado. Mas uma vez por mês, ela vai oscilar. Pode ser que um mês seja a terceira guerra mundial e, noutro, ela fique mais calma, só um pouco emotiva, mas nada que você não consiga contornar. Tenha certeza de que não será em todos os meses que o Apocalipse chegará em sua casa, mas saiba de que ele virá. Estar emocionalmente preparado para isso e entender que você nos ama justamente por sermos mutantes, lindas, cheirosas e um tanto malucas, no bom sentido, sem excessos e nem exageros. Sua amostra do caos está com enxaqueca? Escureça o quarto, faça um carinho, fale baixo (ex-mulheres, ex-namoradas ou a sua mãe são assuntos proibidos). Prepare uma comida que ela goste, não a importune. Afinal, essa linda amostra do Apocalipse é aquela parceiraça que faz você rir, falar por horas a fio, ouvir canções lindas e lhe dá alguns dos melhores momentos da sua vida. Ela lhe faz viver, querido.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …