Pular para o conteúdo principal

Pegue a minha mão



Oi, estranho, pode ser esquisito escrever para quem não se conhece, mas gosto de você. Sei, não nos conhecemos, ou não nos reconhecemos, mas seremos bons juntos, sabe, eu acredito nisso. Vejo em meus sonhos que há alguém aí, esperando por mim. Por isso, estranho, pegue a minha mão e me conduza, por favor, me leve ao seu mundo, me leve até você. Faça um passeio bem legal para nós, programe algo, me surpreenda. Que clichê, pedir para você me surpreender. Talvez a sua existência seja a surpresa mor em minha vida. Talvez seja você o surpreendente, ou eu, ou nós dois, tão improváveis e tão juntos. Talvez seja essa distância física que nos impeça, talvez seja você ou eu, ou os dois que estamos com medo. Zona de conforto é uma merda, não acha? É, tenho que admitir que me acomodei, que cada fim é um alívio, ufa, não preciso mudar meu modo de vida, sair do meu mundinho.

Por isso, meu estranho querido, pegue a minha mão, me tire daqui. Diga que podemos sair e viver. Caminhar na serra e ver borboletas (você sabe, adoro borboletas), tomar sol na grama, nos tocar, nos curtir. Diga para mim que é só eu sorrir que você vê o sol. Tão besta e tão bonitinho, meu estranho lindo, é bom sorrir com você. Isso, me faça rir muito e se for chorar, que seja porque a alegria é tão intensa que não cabe em mim. Você sabe, meu estranho, ainda vai me fazer rir, eu sei. Vai me dar alguma dor de cabeça, vai ter ciúme, vai me deixar com ciúme. Vai ter seu momento de recolhimento e vou só olhar e esperar. Sabe estranho, nos entenderemos, às vezes nos desentenderemos, mas o respeito será a nossa moeda.

Sei, estranho, não é fácil lidar comigo. Sou metida de doer, só faço o que quero, hahahaha, acho que será por isso que gostará de mim. Não preciso de dinheiro, minha independência está no sangue. Provavelmente nunca perguntarei a você o que pensa, quando perceber já terei decidido. Acho que você não gostará muito, mas, enfim. Sou assim, mas sou gente boa. Por isso, pegue a minha mão, aperte forte. Não me deixe escapar como outros fizeram. Se for ficar MESMO comigo, saiba que será um voo cego. Nenhum de nós sabe muito sobre o outro, até porque, nem nos conhecemos. Não saberemos onde essa história vai ir, para onde nos conduzirá. Estranho, não tenha medo, tenho menos de 1,60m de altura, não posso ser tão assustadora, hehe. 

A verdade sobre viver é que não há como saber onde começa e onde termina. Mas não precisa terminar, podemos começar e recomeçar todos os dias. Podemos ser os mesmos e ainda assim, sermos diferentes. Você não sabe, mas jogo beijos para a Lua. É irresistível aquela coisa redonda e branca, me hipnotiza. E faço outras coisas miúdas que só convivendo comigo vai perceber. Sou tão eu, sabe. E é duro ser tão cheia de personalidade. Nem sempre entendem que há várias eu para serem conhecidas, sou múltipla. Então, estranho querido, pegue a minha mão. Segure forte quando alguém me julgar mal e aperte mais forte ainda quando tiver orgulho de mim. Me comova, estranho. Não tenha medo de ser você. 

Pegue a minha mão, me segure com força. Eu vou querer fugir, aviso. Sempre quero fugir. Só faço de conta que vou ficar. Mas não deixe que eu vá. Você sabe disso, como eu sei, que um desencontro desses pode custar caro, pode ser que nunca mais aquela situação nunca mais volte. Aquele sorriso não seja substituído, aquele abraço não seja igual, seja tão nosso que é impossível haver outro no mundo. Seja meu, serei sua. Pegue a minha mão, vamos nos jogar na vida, arriscar. Vamos arcar com as consequências como adultos que se querem, como pessoas que se encontraram, como mulher e homem que somos. E como será bom me sentir mulher com você. Como será bom ver seu perfil, sabe, me faça ter vontade de analisar seu perfil, descobrir detalhes sutis para gostar em você. 

Pegue a minha mão, vamos, me chame. Eu vou com você. Me arrisco, vamos brincar, vamos rir e falar sério, vamos ser leves, vamos ser inteiros. Vamos vibrar um pelo outro. Me busque, me pegue, me leve com você, estranho. Eu quero e vou, é só pegar a minha mão. E segure bem forte, que é para não fugir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …