Pular para o conteúdo principal

Estranho, é de você que preciso




Caro estranho, eu, que não sou fã dessa palavra, precisar, descobri por força das circunstâncias que preciso. Preciso ser amada por você, toquei algumas vidas durante a minha, mas quero tocar o coração de alguém, o seu.  Faça o favor de deixar minhas asas de borboleta-bruxa que sou tocar seu coração. Minha vida nos últimos tempos tem sido de muita reflexão sobre as escolhas que fiz e as que devo fazer. Sei que transformo as possíveis relações amorosas em uma queda de braço com minha vaidade e orgulho, mas entenda, é tudo defesa. Aprendi a ser defensiva desde a infância, não é bem assim para romper com esse padrão. Na hora da raiva penso, penso e faço o que não devo, sei disso. Mania de nunca me arriscar, eu que sempre falo em risco. Meu grande medo é morrer sem saber o que é ter alguém por mim, que cuide de mim, que se importe. Você pode até achar que exagero e desfaço das minhas outras relações, mas a verdade é que nunca, mesmo na adolescência, soube o que era alguém que me olhasse com amor e cuidado. Não quero perder um ente querido sem ter seu abraço forte e seguro me amparando. Não quero ver quem eu amo partir e perceber que estou sozinha, sem pai, mãe, ninguém. Ser mais uma mulher morando sozinha e conversando com o cachorro. 

Eu preciso de você não como uma necessidade tipo respirar, mas no sentido de saber que você me ama. Eu preciso de você mesmo inseguro, confuso, nunca sabendo o que esperar de mim, mas esperando. Preciso de você me olhando como se eu fosse a última visão da sua vida, como se eu fosse preciosa. Preciso do seu ciúme, dos seus conflitos, suas imperfeições. Preciso saber que você quer morar em mim, habitar meu coração e que você deu a chave do seu para mim.  Não importa quais sejam os muros que tenhamos transpor, importa que a gente pule. Depois de perceber que a vida é uma fração que pode acabar amanhã tive certeza de que não quero cometer os mesmos erros, que tanta vaidade e orgulho não levam a nada, que medo e comodismo podem afundar nossa vida sem que se perceba. Preciso, mas preciso muito brigar com você durante meus azedumes e, em seguida, olhar para seu rosto e sorrir, como um pedido de desculpa e que você não resista. Preciso do seu abraço hoje, agora, que meu coração sente uma dor que não é a dele, mas é a de muitos.  

Não quero ser lembrada pelas festas que frequentei ou pelas marcas de cerveja que conheço. Como no livro de Nicholas Sparks, o Diário de uma Paixão, quero ser lembrada como alguém que amou muito e foi igualmente amada por uma pessoa. Dinheiro e patrimônio nenhum se leva ao caixão, mas as experiências e sentimentos profundos que despertamos e sentimos são nosso único tesouro. Por isso, preciso amar e ser amada por você. Não como a única razão da minha vida, sabe muito bem que me banco solteira mesmo, não preciso de um homem para que eu seja alguém. Minha identidade não está atrelada à uma relação. Se preciso de você é porque quero deixar que toque minha vida também. Aliás, se enxergar um brilho de alegria em meus olhos quando lhe ver, mesmo que eu sapateie, seja analítica, crítica em excesso e tenha essa mania triste de ser opinativa sem necessidade, arrombe a porta. Dê um chute, roube um beijo e me leve com você, vou dar várias desculpas, meus pais, o cachorro, as amigas o escambau. Nem escute. Cale minha boca com outro beijo e mande, mande mesmo que eu aprenda a ficar quieta. E me beije de novo, por favor, me beije muito. E sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…