Pular para o conteúdo principal

Estranho, é de você que preciso




Caro estranho, eu, que não sou fã dessa palavra, precisar, descobri por força das circunstâncias que preciso. Preciso ser amada por você, toquei algumas vidas durante a minha, mas quero tocar o coração de alguém, o seu.  Faça o favor de deixar minhas asas de borboleta-bruxa que sou tocar seu coração. Minha vida nos últimos tempos tem sido de muita reflexão sobre as escolhas que fiz e as que devo fazer. Sei que transformo as possíveis relações amorosas em uma queda de braço com minha vaidade e orgulho, mas entenda, é tudo defesa. Aprendi a ser defensiva desde a infância, não é bem assim para romper com esse padrão. Na hora da raiva penso, penso e faço o que não devo, sei disso. Mania de nunca me arriscar, eu que sempre falo em risco. Meu grande medo é morrer sem saber o que é ter alguém por mim, que cuide de mim, que se importe. Você pode até achar que exagero e desfaço das minhas outras relações, mas a verdade é que nunca, mesmo na adolescência, soube o que era alguém que me olhasse com amor e cuidado. Não quero perder um ente querido sem ter seu abraço forte e seguro me amparando. Não quero ver quem eu amo partir e perceber que estou sozinha, sem pai, mãe, ninguém. Ser mais uma mulher morando sozinha e conversando com o cachorro. 

Eu preciso de você não como uma necessidade tipo respirar, mas no sentido de saber que você me ama. Eu preciso de você mesmo inseguro, confuso, nunca sabendo o que esperar de mim, mas esperando. Preciso de você me olhando como se eu fosse a última visão da sua vida, como se eu fosse preciosa. Preciso do seu ciúme, dos seus conflitos, suas imperfeições. Preciso saber que você quer morar em mim, habitar meu coração e que você deu a chave do seu para mim.  Não importa quais sejam os muros que tenhamos transpor, importa que a gente pule. Depois de perceber que a vida é uma fração que pode acabar amanhã tive certeza de que não quero cometer os mesmos erros, que tanta vaidade e orgulho não levam a nada, que medo e comodismo podem afundar nossa vida sem que se perceba. Preciso, mas preciso muito brigar com você durante meus azedumes e, em seguida, olhar para seu rosto e sorrir, como um pedido de desculpa e que você não resista. Preciso do seu abraço hoje, agora, que meu coração sente uma dor que não é a dele, mas é a de muitos.  

Não quero ser lembrada pelas festas que frequentei ou pelas marcas de cerveja que conheço. Como no livro de Nicholas Sparks, o Diário de uma Paixão, quero ser lembrada como alguém que amou muito e foi igualmente amada por uma pessoa. Dinheiro e patrimônio nenhum se leva ao caixão, mas as experiências e sentimentos profundos que despertamos e sentimos são nosso único tesouro. Por isso, preciso amar e ser amada por você. Não como a única razão da minha vida, sabe muito bem que me banco solteira mesmo, não preciso de um homem para que eu seja alguém. Minha identidade não está atrelada à uma relação. Se preciso de você é porque quero deixar que toque minha vida também. Aliás, se enxergar um brilho de alegria em meus olhos quando lhe ver, mesmo que eu sapateie, seja analítica, crítica em excesso e tenha essa mania triste de ser opinativa sem necessidade, arrombe a porta. Dê um chute, roube um beijo e me leve com você, vou dar várias desculpas, meus pais, o cachorro, as amigas o escambau. Nem escute. Cale minha boca com outro beijo e mande, mande mesmo que eu aprenda a ficar quieta. E me beije de novo, por favor, me beije muito. E sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …