Pular para o conteúdo principal

Amor Nescafé

Autor desconhecido

Pois é, amiga e amigo leitor. Nesse nosso mundo moderno, onde tudo é volátil e o prazer tem que ser aqui e agora, as aparências contam mais que a essência e aparentar é mais importante que sentir, percebo esse tipo de "amor"tadela. Nunca o vivi ou experimentei, mas, ao ver alguns amores de conhecidos pessoalmente ou via redes sociais, de declarações apaixonadas e, após alguns poucos meses se afastam, lembrei imediatamento do Nescafé. Se for um quebra galho ou para um café batido, nada contra, mas é a questão do amor instantâneo, aquele que é só misturar com água quente e se dilui. O problema é esse, amor precisa de tempo para surgir, ser cultivado e esperado. E pode nunca acontecer. Já conheci uma pessoa em que eu soube que se a história se desenrolasse eu PODERIA amá-lo um dia. Ou não, mas a possibilidade havia. Mas, no amor instantâneo, é aquela versão holywoodiana e muita da canastrona que surge. Tem, na maioria das situações, uma carentona profissional e um safado oportunista de plantão. Ou dois desmiolados que não tem jeito, serão eternos adolescentes a procura da onda perfeita. Que é meio difícil em um cenário urbano, convenhamos.

Poderia citar alguns (ainda bem que poucos) casos recentes, mas prefiro apenas relatar as situações. Sempre é assim, um coração carente (e, algumas vezes confuso ou partido) é atraído para uma cova por um lobo faminto de poder e maldade mesmo. Muitas vezes, de olho nas benesses financeiras, outras, motivos obscuros, talvez um vício em relações de poder, não saberia dizer. Ou duas pessoas movidas a adrenalina, que precisam de relacionamentos malucos, doentios, que se esgotam e apagam em pouco tempo, auto-inflamáveis. Observei que a vaidade é um ponto forte nesse tipo de relação. Eu juro que não consigo entender esse tipo de "amor"tadela instantâneo, em pouco tempo se conhece e já sai namorando, noivando, casando e divorciando. E há quem diga que são pessoas intensas, sei. Intensidade não é loucura e nem querer tudoaomesmotempoagora. Isso é impulsividade, falta de juízo, falta de maturidade, sei lá, pensem alguma falta que também deve ser. Intensidade tem a ver com sentir de fato, com profundidade e, essas pessoas, eu acredito que são rasas ou estão fugindo de alguma situação.

Pode ser que não saibam esperar. Acredito ser mais possível que não saibam o que querem, que estão perdidas e nem sabem onde se encontrar. Então, qualquer pessoa é a pessoa, qualquer relação é a relação. Tudo serve à quem não sabe o que tem ou o que pode ter. Tenho pena, porque sofrem pelo que nem tiveram, mas que queriam ter. Sofrem sem necessidade, isso quando não há consequências mais sérias, como no caso de uma mulher se envolver com um oportunista. E tem os viciados em paixão, também, que quando baixa a adrenalina imediatamente desistem da relação com a desculpa de que se enganaram com a pessoa.

Acredito que o caminho para se desligar e, melhor, evitar esse tipo de relação é o auto-conhecimento, é entender como funciona sua cabeça, respeitar sua história e ter paciência. Saber ficar sozinha (o) também é fundamental. Ser sua melhor companhia é a certeza de que não vai entrar em uma roubada, se submeter à dores desnecessárias. Quando nos amamos, é impossível (eu acredito) acontecer esse tipo de relação. A vida é uma grata surpresa para quem sabe viver. E entende que um café Gourmet, passado em uma cafeteira divina, apesar da espera, vale muito mais a pena, pelo saber e a experiência que proporciona.

Comentários

Postar um comentário

Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…

Sua casa

Abra a porta, mas não chaveie,
a ideia de que esteja preso em mim
sufoca, 
quero você livre, se desejar ir
é porque meu coração não é onde gostaria de estar
Valorizo minha liberdade, logo, a sua é importante.
Mas não pense que, se a dúvida acometer,
aceitarei que saia e volte
Mas, se voltar
Traga a sua certeza
Partilhe sua vida comigo, mesmo em silêncio
Gargalhe, sorria
Você pode ser a música que falta
Esse verso que escrevo
E a poesia que ainda virá
As janelas que abri
foram para esperar sua brisa
refrescar minha pele
Você pode ser a mão que me segura na queda
O abraço que consola meu pranto
E o sexo na madrugada de que tanto gosto
Se vier, que esteja faminto
de mim, de nós
traga sua vontade, seu carinho e seu peito
Minha vida é a sua casa
meu corpo é sua cama, seu prato, seu lençol
Sua camisa é meu pijama
Sua saliva, meu antídoto
Minha pele será familiar
Serei sua casa, seu lar
Seu abrigo, sua proteção
E seu abraço, será, por fim
Meu lugar preferido no mundo.