Pular para o conteúdo principal

O conquistador de Padaria (ou Norman Bates)



É um sujeito todo certinho, mesmo que não aparente. Provavelmente, caminhe como se estivesse na eminência de defecar, embora não o seja. Abre a porta da padaria para você passar, cede o lugar na fila do caixa e sempre faz um elogiozinho besta. Você, de início, até responde, agradece, conversa com ele até a quarta ou quinta vez em que se encontram. É aquele tipo que sugere o pão mais fresco, o melhor amaciante e até abraça sua avó com carinho. Todo santo dia dá bom dia (ou boa tarde ou boa noite) no mesmo tom de voz, faz as mesmas perguntas e usa a camisa abotoada até o pescoço ou, então, de maneira que pareça estar enforcando. Parece tão certinho, tão engomadinho, tão, tão... Assustador (tipo o Norman Bates, lembram de Psicose?). A quinta ou sexta vez em que conversa com ele, começa a desconfiar de tanta solicitude, daquele tom monocórdio de voz, daquela Síndrome de Pollyana (a história de uma menina tão, mas tão boazinha que apanhava da vida e sorria), daquela educação toda. As perguntas repetitivas, o exagero de boa vontade dão na vista e você tem certeza de ou ter encontrado um container imenso ou, então, de que o cara tem um lado sinistro bem escondido, ao estilo daqueles filmes de terror com música de criancinha.

O passo seguinte que você dá é não corresponder ao sorriso do mala, responder suas repetitivas perguntas com monossílabos, ser irritante o tempo todo e nunca mais dar tchau pra ele. Mesmo assim, ignorando suas ligações ou mensagens, passando reto quando o vê, o cara não percebe que sobrou. Igual ao Galã de Rodoviária, outro tipinho padrão e chato, ele acredita ser impossível que você resista a tanta melosidade, tanto bom-mocismo. Diferente do Galão de Rodoviária, é que esse parece perigosamente louco, por nunca se tocar de que está incomodando, invadindo. Se você o trata mal, ele continua conversando com você, mesmo que seja um monólogo. O cúmulo do azar é se o cara descobre onde mora, daí, ferrou. Ele irá até sua casa para uma visita surpresa. Nunca nem pense em ir ao banheiro ou tomar banho enquanto o tipinho estiver por perto. Já pensou se o Norman Bates incorpora e o cara invade o banheiro de faca em punho? Eu, hein. 

Desconfio de que respeite mulheres acompanhadas, mas sei lá, o cara é muito sem noção. E não é excesso de auto-confiança, é falta de tudo. Deve ter convivido demais com a avó, provavelmente, até hoje passa talquinho e Hipoglos no bumbunzinho. Ou é o melhor amigo da mamãe, sabe que ela é uma das mulheres mais confiáveis do mundo. O rapaz é muito respeitador, desde que respeitem sua vontade. No fundo, é um mimado e acredita que o amor vence até sua repulsa por ele e um certo medinho  (o Norman Bates invadindo o banheiro). Alguns deles até são palatáveis por algum momento quando são instruídos e tem uma boa cultura geral. E só. Passou do assunto política e a fome no mundo, corta a cena e foge. Certamente, que em uma crise aguda de carência, você pode deixá-lo entrar em casa e conhecer seu quarto, dormir com você (tem que fazer sexo?) e até pensar em alguma relação. Afinal, tem todos os dentes, usa desodorante e é limpinho. CILADA!

Nem todos os Conquistadores de Padaria são prováveis Norman Bates, a maioria só é chato mesmo. Insuportavelmente chato e não se toca, mas se você evitar por uns vinte anos a padaria que ele frequenta, pode ser que o cara perceba que sobrou. Bloquear ele nas redes virtuais, deixar no vácuo e qualquer outra atitude fará com que o tipinho pense que deu bug em seu computador, sei lá, algum vírus invadiu. Jamais passará pela cabeça oca desse cara que você o classifica como intragável, mala, container, chato-mor. Ele será insistente, descobrirá o telefone da sua vizinha e ligará para saber se está bem, não foi atropelada ou outra tragédia qualquer. O cara não entende que você não quer nada com ele, apenas foi educada. E somente educada. O aconselhável, nesses casos, é falar que é um eunuco e resolveu usar roupas femininas. Pensando bem , péssima desculpa. Melhor mesmo nem mostrar os dentes, afirmar NÃO O TOLERO, SEU MALA e se mandar do lugar. Ou usar o pó de Pirlimpimpim nele e o despachar para a Terra do Nunca. Pobre Fada Sininho.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…

Agora

Eu disse tantas palavras em seu ouvido
e elas são apenas suas
ninguém as saberá, as escutará ou as repetirá;
são suas, tal qual minha saliva, minha pele
e, principalmente, meu olhar, esse olhar que só você tem
meus olhos verde-gato fixam o profundo dos seus castanhos
enxergam infinitos, dores, amores mortos onde você se enconde para não sentir mais dor
amigo, amor não é dor
amor é vida
é calor no peito
uma noite mágica
um sorriso bobo no meio da tarde
uma música legal na madrugada
emoções que machucam, ferem, rasgam são tudo, não amor
pare de se defender
engula seu orgulho
dome seu gênio
e olhe para mim
sorria, aqui estamos outra vez
aqui somos nós
veja como a sintonia flui
alguma insegurança, uma pequena barreira
mas somos nós, inexoravelmente, intangivelmente, infalivelmente
somos nós a mágica, a poesia, a música e a cor
sim, pintamos cores e afetos
fazemos arte com nossos olhares, nossos corpos e nossa voz
somos eu, você
nossos passados já foram, são apenas lembranças
e nós, nós somos o presente, o hoje, o ag…