Pular para o conteúdo principal

O Eu e o Nós - a terceira pessoa do plural



Comigo foi um dos motivos, com você também e com as minhas amigas idem. A conjugação dos verbos é essencial para um casal, o devido tempo verbal e a necessária concretização do coletivo duplo. Quando para você é nós e o outro está apenas no ele, algo está muito errado. Precisamos ter nosso espaço, mas quando o outro é só ele e você quer o nós, quando o MEU carro, a MINHA cama e o faço o que EU quero tomam conta, a conversa descambou. A relação é eu dou, mas não recebo. Eu planejo por nós e ele (a) por si. Eu faço planos e lhe incluo, o outro (a) não. E o desgaste e a subsequente falta de vontade, respeito e amor vai tomando conta de você, como uma sombra que lhe consome. O desânimo acaba minando a sua auto-estima, parece que você não tem direito a ser correspondido (a), de ter reciprocidade, de ser amado (a). Quem ama mais o seu umbigo não tem como erguer os olhos e perceber o outro e o mundo que se descortina com o amor correspondido. De tantos "Eu", o "Nós" vai embora e você junto com ele.

Saber conjugar adequadamente os verbos, em qual pessoa do singular ou do plural e em qual momento é uma arte delicada e precisa. É necessário ter sensibilidade, carinho e vontade de amar. Construir pontes que levem até a outra pessoa, olhar profundamente os olhos de quem afirmamos amar e deixar que aquele abismo lhe trague, conte segredos, desnude as motivações e a história de alguém. Sim, todos somos um abismo, alguns apenas não olham para ele e preferem viver na superficialidade, sem grandes entregas. Amar é entrega sim, é receber afeto e saber ser amado. Não dói nada perguntar a opinião sobre um sofá, uma roupa ou o presente para a sua mãe. Eu gostaria e você também de ser ouvido e, vez ou outra, minha opinião ser levada em consideração. Muito me senti uma idiota por ter batido pernas na tentativa de ajudar e sequer ouvir um muito obrigado ou ver que fui levada em consideração. Essa falta de conjugar adequadamente os verbos é que mina devagar qualquer boa intenção ou vontade em relação à pessoa ou à relação. Esse EU sufocando, engolindo e roubando o NÓS é que transforma o mundo em um lugar egoísta e solitário. 

Obviamente que precisamos manter nosso espaço, nossas idéias e ter sonhos independente do outro. O problema começa quando apenas a nossa individualidade deve ser partilhada e a do outro permanece um território intocado e proibido. Que mal há em saber dividir, se doar? Qual o grande problema em considerar as opiniões e necessidades de quem está ali, com você? Uma amiga disse, há tempos, que o mal da gente é que acostumamos com pouco e acreditamos merecer esse pouco. O que não devemos esquecer é que os pombos vivem de migalhas e, ainda assim, várias pessoas as distribuem. Não sou um psitacídeo para voar em praças e pedir migalhas. Nem você o é. Talvez, mas talvez mesmo, seja o outro incapaz de amar e ser amado, o que é triste, muito triste. Ouvir suas necessidades e querer conhecer seus sonhos, planos e saber quais são seus medos e fragilidades não tira pedaço de ninguém. Ao contrário, acrescenta e muito à minha, à sua vida, faz mais leve e mais feliz cada dia que passamos na Terra, cada movimento que fazemos. E mais profundo cada beijo e olhar que trocamos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…