Pular para o conteúdo principal

Nem sempre para sempre, mas sempre para sempre



Há pessoas que surgem em nossa vida para não ficar, tem prazo de validade e alguma lição para ensinar. São aquelas criaturas que podem ser uma amizade ou um relacionamento, geralmente, são na forma de um casal que se apaixona ou assim acredita que acontece. É gente que sempre tem um jeito qualquer que, sei lá, você acha esquisito ou se sente incomodada com algo que não sabe definir. É, esse algo. Você não sabe, eu não sabia, mas esse não-algo era quase imperceptível no início porque teimamos em tentar agarrar as nuvens e trazê-las para perto, em sequestrar estrelas para um céu particular, teimamos o impossível. Teimamos em nos envolver com quem não compreenderá nossa essência, mas que nos atrai, talvez exatamente por não atrair, de fato. Acredito que é a neurose oculta ou assumida que reúne muitos, vários casais, que atropela com a carência nossa incapacidade de entrega, que nos faz fugir de quem é um imã etéreo e fulgurante, esse imã que tem o algo. Sem o imã, sem "para sempre".

Nem sempre será para sempre, talvez nunca. O "para sempre" é uma escolha, é dar ouvidos à sua intuição, ao seu coração. E não é o para sempre das histórias, esse negócio piegas e gosmento, posso ser atropelada e acaba meu para sempre e o seu continua, podemos desistir de nós por fraqueza, medo, caraminholas. O meu para sempre é aquele que termina ao dormir e recomeça ao acordar, é aquele que não sabe como será daqui há uma semana, mas sabe direitinho que nesse dia chuvoso ou ensolarado, nesse dia em que minha TPM está com ares de Vesúvio, quando tudo dá errado ou quando aumento os pesos na musculação é o momento exato para acontecer. É quando meu imperfeito olhará para mim e ajeitará meus cabelos desgrenhados e sorrirá do meu humor ácido (mas não gargalhe, sua integridade física correrá risco). É quando eu lembrarei que, mesmo em frangalhos, ele ainda está comigo, no meu dia pé de limão ou papagaia, que me acorda e diz que sou linda mesmo com meus cabelos iguais aos do Bob Marley, que aceita meu cachorrinho na cama apesar de não gostar.

Para sempre que é refeito todos os dias é o melhor deles. Nenhuma Cinderela ou príncipe encantado superaria. O meu para sempre é feito de sonhos e projetos que se renovam cotidianamente, nos minutos e segundos. É para viver com a pessoa que tem o algo, esse indefinível e misterioso sentimento que dão o nome de amor. Para mim, uma palavra pequena demais que não resume tudo. Para nós, é aceitar que caminhamos sobre as nuvens e não precisamos agarrá-las, que as estrelas são nosso teto e que o mundo é o parque de diversões. É teimar com os sem algo que somos de um jeito diferente, somos imã um para o outro, que encontrei alguém que me compreende sem palavras ou perguntas, que vê em mim o intangível que vejo nele. Alguém que me deixa ser fora do ar e empresta a antena. Um homem tão imperfeito e complexo quanto eu, mas que me deixa morar nele. Imperfeito, venha logo, não demore. Hoje já pode ser o começo do nosso para sempre. Sempre para sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…