Pular para o conteúdo principal

A revolução sem atitude - desabafo de uma mulher negra e anônima



"Na pauta dos revolucionários são pontos a causa dos negros, a luta contra o racismo, a briga pelas cotas como direito a reparação pela escravidão, a luta contra os estereótipos de beleza e a valorização da beleza negra, os cabelos afros, os black powers; e que só ser considerada bonita se for loira de olhos azuis ou morena com cabelos lisos é um preconceito. É sabido que muitos homens se relacionam com negras e, tempos depois, ficam noivos e casam com as brancas, ou brancas e magras, como que para ser aceita como mulher e mãe de seus filhos tenha que ser assim. Mesmo não sendo magra, deve ser branca, mas sobre esse fato não vejo muita gente comentando e merece muita reflexão, principalmente por parte dos que se dizem revolucionários. De qualquer forma, o que se fala não é o que realmente importa. O que importa é o que se faz.
Negras se casam? Sim! Com outros negros e com brancos também. Por isso existem as mulatas. Mas o que isso tem a ver com os que se dizem revolucionários? Simplesmente os revolucionários, que pregam tudo isso, que criticam, que ficam gritando nos nossos ouvidos, namoram exatamente aquelas com estereotipo europeu. “Ah! Mas o cara se apaixonou?” Por favor! Me poupem! O Brasil é um país com maioria negra, mas eles se apaixonam só pelas brancas? Estou falando dos revolucionários brancos, tá gente?
Eu não quero saber o que pensa a elite sobre isso, nem o que os boçais pensam sobre isso. Desses eu não espero uma reflexão coerente, não espero uma auto crítica. Eu quero a reflexão e a auto crítica do revolucionário branco, que convive com negras lindas , guerreiras, inteligentes, mas só se apaixona pelas brancas que se parecem com as da capa das revistas e tem o estereótipo europeu. Era exatamente assim na época da escravidão. O Senhor se apaixonava pela beleza da escrava, achava ela atraente, mas casava com a branca. Ah! Esse nem vou criticar. Escravocratas eram assim , da mesma forma como a elite é. Um branco da elite hoje em dia namora e casa com negras? Claro! Mas na maioria das vezes, a regra mesmo, é que ela seja famosa ou famosinha, modelo também pode ser.
Sabe o que eu queria? Ver os camaradas pararem de fazer discurso hipócrita. Para convencer, colocar em prática a ideologia é melhor do que qualquer discurso. “Ah! Mas você não está generalizando?” Não! Estou não! Conheço (e conheço muitos mesmo) que se dizem humanistas e revolucionários mas na vida real são exatamente como a elite e como os boçais que eles mesmos criticam. Em toda regra existe uma exceção, então, vão aparecer vários mostrando suas namoradas e esposas negras, mas a maioria dos revolucionários brancos se casam com brancas. “Ah! Mas me apaixonei!” Claro! Elas são o estereótipo que a sociedade até hoje acredita ser o aceitável e você faz parte dessa sociedade hipócrita e m muitas coisas ainda pensa como ela apesar de querer parecer ser tão diferente. Motivo pelo qual podemos ver tantas negras namorando e casando com os gringos. “Ah! Mas tem muito gringo racista!”
Tem um monte mesmo! Aliás, uma maioria. A diferença é que eles não são hipócritas, eles se assumem racistas e o texto está falando exatamente de hipocrisia, mais do que de racismo. Os gringos que não são racistas conseguem ver beleza na mulher negra, a exterior e a interior, assumem essas mulheres como esposa e mãe de seus filhos. Demorei muito pra escrever sobre isso porque tem um ar de recalque, né? Mas não é. É apenas a constatação de uma realidade. Viajem pelo mundo e vejam mulheres negras sendo amadas por negros e brancos em todos os lugares, onde, inclusive, elas são uma minoria, como na Europa. Tá ficando feio ver o discurso do revolucionário hipócrita que fica postando no Facebook que levanta a bandeira da negritude, mas desfila com uma branca, com cabelos lisos e pesando 49 kg pq é modelo ou atriz.
“Ah! Como vc teve coragem de falar todas essas coisas? Você está julgando as pessoas!” Não! Não! Isso foi constatação . E olha que não estou falando por mim, primeiro pq nunca não ando por aí me apaixonando por revolucionários. Me apaixonei, uma vez , por uma anarquista e que me assumiu mesmo tendo uma família racista. Já fui casada, e ele é loiro, mas a questão é que ele não era revolucionário, sabe? Ele era (ainda é) capitalista. Sabe o que significa racismo introjetado, velado? Então! Isso é intolerável, mas é ainda mais tosco quando vem de alguém que fica levantando bandeiras pra se promover, pra dizer que “ideologia, eu quero uma pra viver!”.  
Bem, sintam-se ofendidos os que vestiram a carapuça . Aos demais , que levantam a bandeira da humanismo que tem relação direta com o amor, deixo minhas saudações humanistas. Seria bom mesmo que uma revolucionária branca tivesse escrito esse texto. “Ah! não né?! Tinha que ser uma mulata, afro descendente mesmo, pq o olhar é outro, a percepção é outra”. Seja humanista, seja contra o racismo, seja a favor do amor em todas as suas formas, mas não seja hipócrita. A hipocrisia é uma das coisas mais abomináveis da face da terra. Lembrando, mais uma vez, que esse texto é dedicado aos que se dizem revolucionários. Se você assim não se apresenta, ou se é um boçal, não precisa se sentir ofendido, pq de você eu não espero nada além da ignorância. Mas do revolucionário eu espero atitudes . Sem a prática o discurso é vazio e não convence ninguém além dos idiotas."

Comentários

  1. Ah, a Revolução não se anuncia, babe, ela se faz. Esses que se intitulam revolucionários, dificilmente o são. E a Revolução é uma roda que deve girar sempre. Não deve ser só troca de poder...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…