Pular para o conteúdo principal

Desse destino louco



Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.

Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que pudesse permitir sua entrada em minha vida. Quanta dor, desamor e vazio esteve presente até encontrar você. E, veja só que clichê, quando abri uma brecha em meu coração foi que entendi porque os outros se foram, levando minhas lágrimas e alguma dor. Por você, por esse destino, essas teias invisíveis que nos guiam e me fizeram abrir os olhos e prestar atenção em você.  Acredito em conhecer a alma de alguém para poder sentir, aflorar as emoções. Por mais que se feche, um pouco da sua alma se mostrou para mim, um tanto das suas dores e cicatrizes afloraram, mesmo que não queira. Sou observadora e perceptiva, essa minha sensibilidade exagerada que me faz assim. Por mais que não concorde com algumas da suas atitudes, por mais que enxergue seu pior defeito (e o que mais lhe faz mal, o que afeta apenas a você), ainda assim vejo qualidades indiscutíveis. 

Você é fofo, de um jeito tão particular. Usa essa casca materialista por acreditar que é o único modo de ser aceito, de ter poder, de ser admirado. Eu admiro você por ter cuidado de mim em uma TPM emotiva e instável. Por ter dito que eu não estaria mais sozinha. Será que foi conversa sua? Sei lá, meus instintos defensivos e  o meu trauma decorrente de um relacionamento abusivo procuram a todo o momento motivos para sair da sua vida. E algo me faz ficar. Talvez seja esse seu abraço que me engole e quase me leva para dentro de si. Ou os lampejos de fragilidade que vejo em seus olhos. Ou a paciência com meu jeito desastrado. Tem sua comida, sabe como é, conquistar meu estômago já é meio caminho andado.

Sou uma pessoa defensiva por natureza. Procuro sempre os motivos para ir embora. Até escrevi sobre isso, chamo de Síndrome do Leão da Montanha (lembra do desenho animado?). Me refugiei e me refugio em um mundo impenetrável, absolutamente particular. Quem sabe você, com sua insistência, consiga burlar minhas defesas e entrar aqui? Já conseguiu que me abrisse, que falasse sobre o que sinto (algo inédito). Tenho muitas dores, muitos traumas e essa ansiedade doentia, que me causa depressão e crises de pânico. É uma carga pesada, se eu estivesse em seu lugar, ficaria assustada, não quero que se sinta responsável por mim. São os meus problemas, sou eu quem deve resolver. Sempre me virei sozinha, é difícil permitir ser cuidada. Me fecharei em mim e quero que saiba disso. Se realmente sente algo bom e forte, por favor, não desista. É uma casca.

No fundo, sou frágil, mas visto essa armadura por ter aprendido a ser assim. Essa autossuficiência é máscara. Me viro bem sozinha, porém não sou alguém tão forte. Preciso e muito de colo, em alguns momentos. Um dia te conto minha história e talvez compreenda minhas motivações. Tenho pouco a oferecer, quase nada. Meu coração é o bem mais precioso, se o quer e se também me oferece seu coração, pegue. Façamos esse acordo de reciprocidade e honestidade. Sejamos inteiros um com o outro. Temos nossas dores e nossas cicatrizes, mas sempre podemos escrever uma nova história.

Sempre poderemos nos tornar únicos um para o outro, tendo vontade de dar certo. Se sou especial para você, não se prenda aos seus medos. Arrisque. Nem imagina o quanto me arrisquei ao permitir essa nossa situação maluca e que adoro. Espero, sinceramente, que não sejamos um capítulo um na vida do outro. Que sejamos uma nova narrativa, rica e cheia de afeto. Do fundo desse meu coração maluco e assustado, estou começando a amar você. Do meu jeito desastrado, louco, único e só seu. Não desista de mim que não desistirei de você. Beijo, te adoro, da sua Eu.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …