Pular para o conteúdo principal

O galã de rodoviária



Ah, o galã de rodoviária, esse cara tipicamente comum, mas acredita ser o mais incrível e incomum dos homens. Você, amiga, já conheceu alguns, eu conheci e continuaremos a conhecer e conviver. Ele é impagável em sua eterna mania de ser irresistível. Clichê cafona total, desconhece aquele remédio chamado semancol, atazana sua vida apenas por acreditar ser impossível uma mulher recusá-lo. Tem uns que, na sede de desopilar sua testosterona, pensam piamente que você está na deles, apesar de ser o tranqueira quem sempre puxa assunto, manda mensagens ou telefona para você. Definitivamente, ele não se toca.

O mais lamentável nisso tudo é que sempre tem uma infeliz para cair no papinho dele. E atire a primeira pedra a mulher que, apenas uma vez na vida, não foi sua vítima. Tenho a teoria de que ser presa da lábia tosca e se apaixonar (mesmo que por pouco tempo) por esse traste é como uma vacina, cria anticorpos contra o figura. Obviamente, conheço (e você também conhece) muitas mulheres espertíssimas e continuamente vítimas desses caras. São as rodovetes, se o cara mascar palito de fósforo, socorro!! Elas desabam. O pinta nem sempre é um arraso na cama, mas a estileira sacana/metida/sem noção tem seu charme (para elas). Cai de boca na sua xaninha como se fosse apresentar um espetáculo da Broadway, mas, amiga, duas lambidas e o serviço termina. É...

Alguns homens normais aderiram ao estilo, são profissionais liberais ou funcionários públicos, tanto faz. As roupas cafonas até podem ser substituídas, um primeiro encontro pode ser auspicioso, já no segundo, se for para a cama com ele, a verdade se revela aos poucos. O egoísmo, a vaidade e o correntão horrendo surgirão. Você, mulher já de saco cheio de tanto tranqueira nessa vida, resolve dar mais uma chance, afinal, já transou com ele, o cara tem todos os dentes, é limpinho e usa desodorante, por quê não? Então, lá vai você continuar a história e sabe, né? Como se acredita irresistível e tem uma forte dose de superficialidade, ele dá umas sumidas e reaparece e assim vai. Na terceira vez em que age assim, seus lindos pezinhos femininos ensaiam uma voadora na fuça dele, mas, inteligentemente, pensa muito bem antes de expor seus pensamentos. Sabe o que ele dirá? "Não prometi nada, não temos uma relação". Dã, burrinho!!! Promessa quem faz é político ou crente, adultos ou vivem ou não vivem. Ponto. Sem esse papo frouxo, coisinha insignificante. Quem se acha, sabe como dizem, é por estar perdido. 

Algumas vezes esse tipo se apaixona, Claro que é tudo uma projeção dele, do que quer, imagina se esse homem se dá ao trabalho de entender a alma de uma mulher. Risível. Se acaso o cara decide que é você que o entenderá do início ao fim, prepare-se, terá de aceitar o amor dele. Ah, não tem interesse?? Como pode? Uma pessoa tão interessante, tão, tão, ah, deixa para lá. Seu desinteresse será interpretado apenas como um empecilho, se tem uma qualidade nesse traste é a sua insistência. Só desistirá se olhar firmemente nos olhos dele e falar não, você está fora dos meus planos para a vida. Ele fará a Monalisa arrependida, usará seus argumentos, se fingirá de ofendido. Secretamente dirá que é uma burra em desdenhar de homem tão charmoso. Blarghs!! Charme com odor de descarga de ônibus. 

Portanto, use seus instintos de mulher descolada e vivida, seja esperta. Negar um encontro será o mote para uma encheção sem fim de convites dele. Finja interesse e aceite, tanto pode fazê-lo desistir, como pode dar o cano na hora agá e ainda rir do figura. Fale de você, mas não entre em detalhes. Encha os ouvidos do cara sobre como você é fantástica, egoístas/egocêntricos detestam concorrência. Com sorte, ele desistirá em pouco tempo. O provável é que o tipo imagine que daqui a um mês, a pobre mulher carente que o rejeitou por medo, sinta saudade e aceite seus convites. Aham, vai sonhando, seu tranqueira, vai sonhando. O cara é irresistível, afinal... Irresistivelmente insuportável.


Comentários

  1. O texto muito bem elaborado retrata o famoso cafageste. Com muita habilidade a escritora relata cenas hilárias, cruas e surpreendentemente rais. Gostei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …