Pular para o conteúdo principal

Carta da dispensa



Caro amigo, escrevo essas linhas para lhe comunicar de sua dispensa em minha vida. Não é uma demissão, veja bem, para ser demitido precisa antes ser admitido, o que não é o seu caso. Você não chegou nem ao período de experiência, foi sumariamente eliminado na fase de entrevistas e testes. Como foi nessa fase? Mau, muito mau, péssimo eu diria. Entenda, as exigências para ter seu nome em uma placa na porta do meu coração são várias e você não atende a nenhuma delas. Sei do seu esforço para ser inesquecível, mas cruamente falando, você está longe de estar na sala do especial, único e ímpar. Você se esforçou tanto para ser mais um e tomou o rumo da porta de saída sem perceber. Você, meu querido amigo, é apenas um qualquer para mim.

Expliquei, expliquei e sequer ouviu, pensou que seu "charme" bastaria para me levar a nocaute. Tsc, tsc, tsc, passou longe. Sexo, aparências e esse papinho de galã de rodoviária não convencem, ao menos para mim. Minhas prioridades são outras. Quero afeto, reciprocidade, gestos, pessoas e personalidade, isso seduz a mim, não esses atos isolados e desprovidos de entrega. Nem um bom sexo. Aliás, foi o único quesito que preencheu, entretanto os que vieram antes de você também eram bons nisso, cada um com seu estilo e maneira de ser, então, apenas empatou. Em outros quesitos, como consideração, atitudes, carinho e se fazer presente, passou longe. Perdeu, fofo. O chato disso tudo é que deixei de avaliar outro candidato porque serviço bem feito é serviço dedicado, pegado, com total concentração. Não consigo avaliar dois ou três ao mesmo tempo, prejudica a percepção. Portanto, não há chance de erro em meu veredito.

Minha procura é por encontros, trocas, sincronia. Entendo que seu Universo feminino é composto por mulheres que aceitam seu comportamento. Talvez elas procurem por isso, talvez sejam deslumbradas, talvez estejam perdidas, talvez seu mundo é esse. Frio, distante, sem empatia ou pequenos gestos. A vaga em minha vida (por favor, sem rótulos ou definições) é para alguém disposto ao que vier, a descoberta do outro e a ser descoberto. Se passar do período de experiência, as chances de sermos felizes é grande. Ter carro, roupas de griffe ou um passaporte super carimbado significa que tem dinheiro para pagar por isso, mais nada. Sequer representa uma parte da sua personalidade. Portanto, isso está longe de ser importante para mim.

Há mulheres que aceitam alguém como você muito provavelmente porque (apesar de alegar independência) são presas à ideia de que um orgasmo precisa do homem estimulando. O meu gozo depende de mim, um vibrador e masturbação resolvem qualquer tesão recolhido, tenha absoluta certeza disso. Minha sexualidade não é como um estouro da boiada, atirada e sem direção. Se deixo algum cara participar de alguns momentos comigo, saiba que é porque eu quis, não por estar disponível ou em desespero de causa. Aliás, banco minhas escolhas, não aceito o que aparece. Uma vez que quero, quero e pronto. Meu não é não mesmo, sem significados subliminares.

Entre um homem como você e meu confortável sofá de couro acompanhado dos meus trocentos canais na tevê, fico com a última opção. Você não vale meu perfume, minha maquiagem e meus sapatos, darling. Você não vale a cadeira em que sento em minha sacada nas noites enluaradas. Você, desculpe a crueza, não vale minha atenção, meu tempo e meu carinho. Procure uma mulher que aceite o que lhe oferece, infelizmente, há muitas por aí. Gosto de profundezas, de sutilezas e olhos que me engolem. Gosto de atenção, de sintonias, de afeto. Você também deveria se preocupar mais com isso, sabe. O mundo feminino que conhece está distante do meu. E quem perde é você, tempo e suor com mais uma e uma, com alguém que é tão dispensável quando você.

Encerro então essa carta de dispensa com todas as justificativas para tanto, sem reclamatória depois. Não cabe aqui um processo contra minha escolha, afinal, as regras eram definidas, você quem acreditou poder burlar. Sinto muito, não foi dessa vez. Quem sabe, em outra oportunidade, quando estiver realmente ciente do que lhe é exigido, lhe dê outra chance. Agora não, sabe, você é mais do mesmo, no momento. Espero que obtenha sucesso no que se propôs. Um abraço, amigo. 


Comentários

  1. Bahhhhh guria. Se puxou....imagino quantas e quantas mulheres inteligentes e independentes, do tipo q não depende de homem para sustentá-las, deve ter se identificado e muito com esse teu texto. Guarde todos muito bem. Ainda vão vira um livro premiado. Tenho certeza :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

Desse destino louco

Sabe, você foi e é uma surpresa em minha vida. Quando nos conhecemos, mal reparei em você, pensei até que fosse muito carente ou algo do tipo. Resolvi ser cordial e conversar por nem sei qual motivo. Entenda, minha atitude é, via de regra, cortar qualquer entusiamo masculino, sou eu quem decide, sou eu quem escolhe, nunca sou escolhida. Mas sabe-se lá qual força do universo me fez descer do pedestal e dialogar com você. Que noite louca. Relembro e vejo que foi um negócio meio nonsense e até absurdo, que tinha tudo para dar errado. Mas estamos aí, nos conhecendo (quem sabe reconhecendo) e vivendo essa sintonia que surgiu nem sei de onde. Você, um nerd dos sistemas binários, eu, uma geek poeta que vê beleza nas situações mais bestas. Que enxerga magia onde você nem imagina. E, olha só que inusitado, vejo magia em nós.
Tantos e tantos anos se passaram desde a última vez em que foi mágico encontrar alguém, quantas lágrimas, ressacas e o refúgio no meu orgulho tiveram que acontecer para que…

Um pouco a cada dia - reflexão sobre a ansiedade

Caminhamos, corremos, dirigimos, entramos no ônibus, no táxi. Atravessamos a rua, paramos no sinal. Entramos em casa, na aula, no trabalho. Comemos, trabalhamos, estudamos. Conversamos, rimos, brincamos. Frequentamos academias, barzinhos, cinemas, shoppings. Fingimos. Todos os dias fingimos estar bem. Todos os dias fingimos não sentir o peito apertado, o coração descompassado, a respiração difícil. É quando voltamos para casa ou entramos em nosso quarto que tudo desaba. A solidão, os problemas reais ou imaginários, a depressão, ansiedade, o medo, a falta de vontade de viver batem de soco nos pensamentos. Não, pessoas, não é falta de ter o que fazer, falta de deus no coração ou falta de sexo. É falta de paz, falta de amor, falta de compaixão, falta de propósito, falta de ânimo, falta de motivação.
Pode ser excesso, também. Uma alta sensibilidade, emoções intensas e profundas em um mundo raso e fútil causa uma comoção severa nas almas mais pensativas e observadoras, com alta percepção …