Pular para o conteúdo principal

Minha ressaca tem sabor de saudade


Desconheço a autoria, se alguém souber de quem é, por favor, deixe nos comentários.


Eu bebo, você sabe, tem vezes que um camelo teria inveja de mim. Você é menos afeito aos tilintares das taças, mas aprecia meus dons em saborear uma boa bebida e saboreá-la com você. Me aprecia, que eu sei bem, quando baixa sua guarda e me olha com tanto medo e carinho, eu sei. Sei você, saco você, aprecio você, quero você. Mas suas atitudes me fazem recuar e desconfiar do que vi, vivi e sei. Me afasto mansamente por raiva, insegurança e porque não se esforça tanto assim para merecer meus sentimentos. Meti na minha cabeça que esse afastamento é para valer, que dessa vez não terei recaídas e atrairei você novamente. A bebida, no entanto, me trai, essa pérfida. Cada gole a mais desanuvia minha decisão e dá voz a minha saudade.

Então, ontem bebi muito, bebi tudo e em cada gole meu coração se enchia de saudade e de vontade. Mais uma vez, procurei seus pedaços em algum inteiro, felizmente, não encontrei, meu estado etílico inviabilizaria qualquer experiência legal. A noite e a festa perderam a graça, na verdade, uma terna esperança de que saísse do seu recolhimento voluntário para ver gente (me ver) assolava meu peito. Procurei você em cada cabelo castanho, em cada braço tatuado, tudo de novo. Havia jurado que não o procuraria mais, que a bagunça que me causa estava afastada. Havia recuperado a posse do meu coração ou era isso que menti para mim. E o procurei novamente, após meses de sua fuga. Esse pingue-pongue tem que acabar, essa ressaca de saudade que invadiu meu estômago, fígado e mente de um domingo ensolarado revelou que a minha racionalidade está em guerra com meu coração. Há uma voz que grita dentro de mim lhe chamando. Cheguei a sentir sua mão em minha cintura, sua pele queimando a minha, sua respiração em minha nuca. Foi um sonho acordada.

Talvez seja melhor me manter distante, não sei ou talvez seja melhor chamá-lo de volta, não sei. Sei lá, talvez mesmo, seja melhor ficar aqui, nessa minha caverna que está localizada na minha ilha distante, onde não permito que ninguém construa uma ponte para acessar. Manter distância das bebidas, ultimamente elas desconsolam mais. Nem onde antigamente encontrava abrigo e sublimava minhas dores de cotovelo, minhas saudades, minhas vontades tenho tido sorte. Talvez, sabe, seja isso, me convenço de que estou rendida a você. De que passei atestado de propriedade para seu nome. De que, para minha sorte ou azar, seja você aquele que me roubará de mim. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amor é merecimento

Um rompimento sempre dá espaço às reflexões sobre o fim, quando escolhemos cair fora gostando muito da pessoa, ou quando há mais dúvidas do que certezas. No meu caso já fui muito magoada e caí fora porque não mereci o tratamento que recebi, mas isso já foi superado e essa situação me levou a perceber o motivo de me sentir tão entristecida. Pode ser que não seja possível escolher por quem nosso coração vai vibrar, quem vai nos fazer leves e tal, mas sentimos os primeiros sinais. Eu senti, mas fui cega para não perceber e cair fora antes. 

Apesar de alguém até contrariar esse meu pensamento, aprendi que amor é merecimento. Não vou mais entregar meu coração assim, por alguém que não faça por merecer, alguém que não demonstre muita vontade de estar por perto e que se importe. Sou naturalmente esquiva e arisca, apesar de já ter mudado bastante, sempre tenho a tendência à fuga. Mas quando sentimentos, emoções estão envolvidos, dá uma embaralhada, eu sei. No entanto, mesmo que sinta a proximi…

No próximo ano, lambuze-se

Os votos dessas festas de final de ano são iguais e repetidos ad infinitum mundo afora pela sua família, vizinhos, amigos, desconhecidos, desconfio de que até os mortos os repetem em seus túmulos. Blábláblá sem emoção jogado ao vento e nos ouvidos incautos de quem foge dessa hipocrisia morna e irritante. Portanto, serei sincera: desejo que nesse próximo ano, você se lambuze. Fique com o rosto sujo e a alma respingada pelo lambuzo. Descasque uma manga e coma sem cortar em pedaços, sinta o suco escorrendo pela sua boca, as mãos meladas. Lambuze-se. Vá mais vezes à pracinha de brinquedos com seus filhos e se lambuze de areia, sujeira e amor. Abrace sua mãe e seu pai, faça mais brincadeiras irônicas com seus irmãos, evite a irritação com comentários alheios. Lambuze-se de tolerância. Sinta que você pertence a você, mas permita que alguém se lambuze de você. Permita que se lambuze com suas palavras, seus gestos, suas atitudes, seus olhos, seu corpo.
No próximo ano, lambuze-se de amor-própri…

Sobre todas e todos os dias

Quando é noticiado violência contra a mulher, como agressões ou estupros, sempre há pessoas (entre elas algumas mulheres) atacando a vida e hábitos da mulher. Por ser sensual ou não, pelas roupas, por ter filho, pelo comportamento, o que, francamente, mesmo que fosse uma senhora freira, religiosa e que usasse um hábito tapando seus pés também seria motivo para essa cultura do estupro tomar forma. Fosse eu, você ou alguma parente ou amiga sua seria igualmente horrível e asqueroso o ato criminoso que homens cometem todos os dias contra mulheres. Na maioria dos casos não são loucos ou doentes, apenas terrivelmente mal-intencionados. 
E qual a parcela de culpa da sociedade nisso tudo? Toda a culpa. Quando hiper-sexualizam a mulher, objetificam e põe uma mulher contra a outra, quando a aparência é julgada, quando o desrespeito é a regra e incentivado, mulheres são e serão estupradas e abusadas todos os dias. Quando o não de uma mulher for interpretado como charme ou falso desinteresse, enqu…